sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Podem me chamar de "reaça"...

Vejam a foto abaixo: é um casal "misto".
A minha digníssima "patroa" (morena, parda...) e eu (branco).
Ela possui características físicas das ditas "minorias", pois tem traços indígenas e, principalmente, africanos. Logo, na nomenclatura oficial, seria uma "cafuza"; no meu caso, sou de origem portuguesa, ainda que tenha remotos ancestrais africanos e muito provavelmente alguma ascendência judaica.
Entretanto, os politicamente corretos demonizam quem é homem, heterossexual, branco e católico como eu.
Pessoas como minha esposa - mulher, negra, digo, afro-descendente - são consideradas as coitadinhas da sociedade moderna, explorados pelo "sistema" opressor, que estando na América desde 1492, só fez exterminar índios e escravizar negros.
Ser branco virou motivo de anátema.
Ser católico é o mesmo que ser "escravo do papa".
Dizer que é heterossexual significa dizer que é "homofóbico".
Se os movimentos negros gostam de exaltar aquele pulha do Zumbi, por que eu não poderia me orgulhar de ser branco, católico e heterossexual?
Sabem por que digo que Zumbi era um pulha? Porque ele não era libertário porcaria nenhuma, ele tinha tantos escravos quanto um senhor de engenho qualquer.
Por falar em escravidão, os antigos egípcios eram negros e chegaram a escravizar os hebreus, que eram brancos, e nem por isso o atual Estado de Israel fez alguma petição solicitando ao governo do Egito algum tipo de reparação.
Quando vejo que o atual governo do Brasil investe pesado na divisão da sociedade brasileira por raças, tem-se a impressão de que todo branco é rico e todo negro é pobre.
Nesta sociedade hipócrita onde ser sodomita, onanista e lésbica é glorificado, onde ter orgulho de ser negro dá direito a alguma coisa, onde índio pode atacar qualquer não-índio impunemente e onde comuna de sacristia invade terra alheia, por que cargas d'água eu, mero cidadão trabalhador, não poderia exaltar as qualidades de ser católico, luso-descendente e hetero?
Podem me chamar de "reaça", mas se é para combater essa barafunda que virou o Brasil, sou reacionário mesmo!

4 comentários:

Ana Maria Nunes disse...

Meu pai é negro, baixinho e cabelo carrapinha. Tenho quase 1,80 de altura , olhos verdes e cabelo castanho claro(tipo miojo). Quem n nos conhece, pergunta para a mamãe se sou filha de outro casamento dela.

Evandro Monteiro disse...

SEJA BEM-VINDA NOVAMENTE, ANA MARIA, É COM GRANDE SATISFAÇÃO QUE VEJO UM COMENTÁRIO TEU AQUI!

Volte sempre!

Adriana Monteiro disse...

Hahahahaha
Não fale de negros, pois são "preservados"... hahahah "protegidos"

Thicianne disse...

As pessoas de um tempo pra cá separam muito as coisas, o branco,o negro,o heterosexual,o homosexual, deveriam deixar juntar-se por que todos são seres humanos só o que muda é o tom de pele ou o sexo,é vergonhoso ver o que o mundo se tornou,ou será que ele sempre foi assim e agora tá pior? Acho que isso vem desde tempos atras,como foi dito "1492" exterminaram indios e escravizaram negros,por que tudo não pode ser diferente,viver em perfeita harmonia com sua cor,sua religião,sua sexualidade?? Mais ta dificil!