sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Como é, Cidão?

A maioria dos professores da rede estadual de ensino do Ceará está em greve, por melhores salários e por uma valorização da profissão.

Enquanto isso, o Exmo. Sr. Governador Cidão teria soltado a seguinte “pérola”:

“Quem quer dar aula faz isso por gosto, e não pelo salário. Se quer ganhar melhor, pede demissão e vai para o ensino privado, eles pagam mais? Não. O corporativismo é uma praga no meu ponto de vista”.

Ah, deixa eu ver se entendi, Sr. Cidão: quer dizer que quem ensina, ensina por gosto? Ensina porque quer e por isso pode receber qualquer merreca que tá bom demais?

O sofressor, digo, o professor, é tão profissional quanto qualquer outro e, sinceramente, porque o governador então não deixa de receber o salário dele para governar o estado “por gosto”?

Se os professores fizerem o que o Cidão disse, as escolas em todo o estado ficarão vazias!

Eu, como professor (temporário) da escola estadual, me senti grandemente ofendido, pois encaro as desventuras de enfrentar alunos desinteressados e desobedientes, além de receber cobranças que vêm de cima, com mil planos e projetos, sequer dando tempo de repassar o conteúdo programado para o ano letivo.

Nem na época em que era funcionário terceirizado da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), quando trabalhava na cabine seccionadora da estação de Engenheiro Manoel Feio (Itaquaquecetuba-SP) me achei tão desvalorizado!

Nenhum comentário: