quarta-feira, 4 de maio de 2011

Por que não um exército católico?

Acabo de ver no blogue da Ana Maria um comentário que me deixou pensando: por que os católicos não têm um exército destinado a defender seus irmãos?
Parece "viagem", mas se cristãos católicos são duramente perseguidos mundo afora, e se o princípio da legítima defesa é aceito pela Igreja, por que não?
Que os pacifistas que cantarolam "Imagine" do John Lennon vão caçar sapo!
Que os pacifistas do "Sou da Paz" se esgoelem e rasguem suas vestes!
Por que não?
Mas isso é impossível...
Dirá alguém, "Ah, mas Jesus é amor, Ele é tão bonzinho, nos mandou dar a outras face"...
O fato de o Senhor Jesus dizer que nós, como seus seguidores, devemos dar o outro lado do rosto não implica, obrigatoriamente, que sejamos "trouxas" a ponto de aceitar qualquer ofensa ou algum atentado contra a nossa vida.
Repito a pergunta: POR QUE NÃO?

----------------------------------------------------------

Fonte:
http://portantoentretantotodavia.blogspot.com/2011/05/sindrome-do-sotaque-estrangeiro-voce.html#comments

5 comentários:

Theophilus disse...

Havia um país que defendia (em tese) a Igreja e se chamava Sacro Império Romano Germânico; até em determinada época do ano a Igreja incluía uma oração da Coleta pelo Imperador, mas depois da I Guerra a monarquia dos Habsburgos perdeu o que restava de seu poder (na Áustria, último remanescente daquele império).

Evandro Monteiro disse...

E isso me deixa surpreso, pois a Áustria antes de 1914 era uma influente potência européia.

VIRGEM DE FÁTIMA disse...

O espírito "ecumênico" continua a paralisar a Igreja, tirando sua ousadia, enfraquecendo suas decisões e atolando o mundo na situação atual...Nossa Senhora em Fátima não foi "ecumênica" e pediu a CONSAGRAÇÃO da Rússia ao seu Imaculado Coração, não fizeram com "medo ecumênico" de desagradar aos russos, ficamos com as consequencias... não adianta reunião se não decidem nada de concreto, coloquem em Prática a mensagem de Fátima, consagrem a Rússia, proclamem um Ano Mariano, levem Nossa Sra. de Fátima para peregrinar nesses lugares, propaguem o Rosário e a prática dos primeiros sábados e verão mudanças concretas...

João Paulo disse...

Cruzado, a paz, mas a verdadeira paz, não aquela paz morta desses que vc tanto critica!

temos tantos meios de comunicação, tantas comunas, porque não articular e dar corpo a estas idéias! Um exército católico seria a gota d'água em tantas gargantas secas por falarem a Verdade!

Pensemos nisso, vamos articular!

Evandro Monteiro disse...

A todos que comentaram, meu muito obrigado. Que a PAZ esteja com vocês!
A idéia, ao ser lançada, precisa sair da teoria direto para a prática.
Mas aí eu pergunto: como nós o faríamos, tendo em vista que nem o próprio clero (leia-se CNBB e até o papa) não está muito disposto a fazê-lo?