sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

BOAS FESTAS!

A todos os amigos, seguidores e leitores deste blogue, um Feliz e Santo Natal e um 2012 cheio de bênçãos, mais a força necessária para o bom combate.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Pra que isso?

VI UM VÍDEO E ME REVOLTEI!

Poxa vida, se tem “gente” que não gosta de animais, qual é a graça de pegar um cachorro indefeso, jogar algum líquido inflamável e incendiar o pobre coitado?

Por diversão?

Diversão, jamais! isso é maldade pura!

Não sou muito de chorar, mas confesso que chorei de ódio e revolta quando vi o pobre cãozinho agonizando em chamas!

Os animais, mesmo não possuindo alma imortal, foram criados por Deus para nos auxiliarem neste mundo, e os cães, em especial, para nos fazerem companhia.

Não há como não dizer QUE O INFERNO ESPERA PELOS SÁDICOS QUE QUEIMARAM E FIZERAM O BICHO SE CONTORCER DE DOR AGONIZANDO ATÉ A MORTE, AÍ ESSES MALDITOS VÃO VER O QUE É FOGO MESMO!

ATENÇÃO: AS IMAGENS SÃO TERRÍVEIS, SE VOCÊ FOR SENSÍVEL NÃO VEJA!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Que "gracinha"...

Bom, não é necessário escrever que este blogueiro é contra o aborto, mas se tem uma coisa que não entendo é que como pode existir gente que se diz “católica” e é favorável ao infanticídio.

Tem aquela apresentadora de televisão que é uma “gracinha” (não preciso citar o nome da dita cuja), já uma senhora idosa e que há décadas está no meio artístico, desde os tempos do rádio.

Em 2005, ao dar uma entrevista à revista Veja, ela, a tal da “gracinha”, se disse “muito amiga” de N. S. de Fátima e de N.S. Aparecida, mas que afirma, logo depois, que iria questionar dois grandes camaradas dela, os padres Antônio Maria e Marcelo Rossi sobre “por que a Igreja Católica não permite o aborto nem quando se sabe que o bebê nascerá com problemas graves”.

Sobre o aborto a tal idosa afirma:

Sou católica (sic), mas defendo o aborto em alguns casos. A filha de uma conhecida minha foi estuprada e a família não quis o aborto. Foi pior: o filho nasceu com a cara do estuprador. É um estigma para o resto da vida. Num caso desses, como a Igreja pode ser contra?”

Por que a Igreja é sempre a culpada pela desgraça alheia? Se o bebê da amiga da idosa nasceu com a cara do estuprador, que culpa essa criança tem?

Esses padres que gostam de aparecer mais do que evangelizar são o desastre da Igreja! Podiam advertir a essa senhora que se ela quiser continuar a defender o aborto, que deixe de se dizer “católica”, pois isso é um contra-senso imperdoável. Não questiono se padre A ou padre B andam e falam com pessoas de conduta reprovável (até porque isso é farisaísmo), mas me dá ânsia de vômito ao ver essa “gracinha” de apresentadora carregando uma imagenzinha da Virgem de Fátima.

Coitado de Cristo se a Virgem Maria fosse abortá-Lo, já que foi uma gravidez inesperada e o pior, na adolescência!

Como a reportagem é do ano de 2005, creio que ainda agora em 2011 a tal senhora mantenha seu ponto de vista em relação ao aborto, mas espero sinceramente que no auge de seus oitenta e tantos anos de idade, essa mulher se arrependa do aborto que praticou na juventude e pare de falar tanta asneira.

E que os padrecos que a rodeiam tenham culhões para censurá-la, usando palavras duras sim, mas palavras que a façam cair na real, pois essa aceitação do aborto mais o fato de não se arrepender do infanticídio que cometeu podem lhe custar a salvação eterna.

sábado, 26 de novembro de 2011

Qual é o problema, fulano?

Determinado ator de um certo “programa humorístico”, ao jurar de pés juntos que nunca mais pisará num teatro para atuar, lá pelas tantas, ao justificar em uma entrevista seu azedume em relação aos palcos, fez a seguinte afirmação:

Aprendi o que já era óbvio. A grande média da população é burra. Ignorante. A grande maioria é hipócrita e católica. Não que isso seja um erro. No entanto, um desavanço.”

Qual é o problema, fulano, em ser católico? Será que “católico” é sinônimo de “hipócrita”?

Se ser católico fosse o mesmo que ser “burro”, quem foi então que fundou as universidades na Europa? Os bizantinos? Os mouros? Os judeus? Não! Os papas!

Quem se lançou na aventura marítima dos séculos XV e XVI foram os turcos? Os chineses? Não! Foram os católicos portugueses e espanhóis!

Ou que o inventor da imprensa (que tornou possível que milhares de pessoas possam ler suas asneiras) foi o católico Gutenberg?

Sabia que o incensado cientista Nicolau Copérnico era católico?

Já ouviu falar de Bartolomeu de Gusmão? Ou do Mendel dos estudos de Biologia?

E de um dos inventores do rádio, Roberto Landell de Moura?

Pois é, se ser católico fosse um “desavanço” (sic) e tivemos muito progresso científico, imagine se fosse um avanço!

Essa má vontade contra tudo que lembre o catolicismo já está virando uma patologia. Só fico imaginando se os católicos não tivessem domado os bárbaros e se não tivessem conseguido expulsar os mouros, como seria a nossa civilização ocidental?

Será que a América seria “descoberta”, ou as ciências e os (verdadeiros) direitos humanos existiriam?

Esse intelectualóide deve ser um baita de um mimadão que, sem conseguir agradar a todos com seu trabalho, resolveu destilar o seu veneno contra quem nada tem a ver com as suas frustrações com o mundo do teatro.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Parabéns, Canção NOVA!


Ao pessoal da Canção NOVA:
Caso seja verdade que o presidente do Partido Petralha mais o Chalita foram ejetados da emissora, vocês da emissora merecem os mais efusivos aplausos, pois não há nada tão contraditório do que falar contra o aborto, por exemplo, e manter um importante dirigente do PT (partido anticristão e abortista) no ar.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Ou é burro ou é mentiroso

O “apóstolo” Valdemiro Santiago, o mais novo astro do pentecostalismo brasuca, é o dono da “igreja” que oferece, durante sua programação televisiva, os seguintes itens:

> um martelo sob a “ofertinha” de mil reais, para a quebra de maldições;

> a tal da toalhinha milagrosa impregnada do suor do chefe, digo, do “apóstolo”, que se comida com fé, cura até o vício do cigarro;

> e a meia ungida (um santo chulé), que também serve para abençoar o povo miúdo que freqüenta a seita.

Lá pelas tantas, em uma de suas apresentações televisivas, ele critica as canonizações da Igreja Católica. Dizia ser um absurdo alguém ser considerado santo só por ter curado duas vezes, já que na “obra” por ele criada os milagres acontecem direto.

Das duas, uma: ou esse cara é muito burro, por falar mal de algo que ele ignora, ou é um grande mentiroso, omitindo algo ensinado pela Igreja Católica.

Burro ele não é, basta ver o império religioso criado por ele há poucos anos, logo...

Em nenhum momento a Igreja ensinou que santo fulano de tal cura diretamente, o que acontece é que a fé da pessoa na intercessão desse mesmo santo (que com seus méritos) faz com que Deus aja diretamente nela, dando a cura afinal. Só Deus é quem cura!

Nossa Senhora cura? Não, a Igreja nunca ensinou isso.

São José cura? Não.

Santa Luzia cura? Tampouco.

Então, senhor Valdemiro, ao criticar o catolicismo, faça-o com o mínimo de honestidade e não “nas coxas”, ao criticar só por criticar.

--------------------------------------------------------

Obs.:

Ver vídeo do martelinho, aos 2min27seg, quando um “bispo” da Mundial do Valdemiro recomenda aos fiéis que querem quebrar a maldição, que passem em alguma agência e depositem uma “ajudinha, uma ofertinha” de MIL REAI$.

domingo, 13 de novembro de 2011

O Roger tá certo!

Caso a versão do cantor Roger Moreira (do Ultraje a Rigor) sobre a troca de socos com a equipe do também cantor Peter Gabriel seja verdadeira, o pessoal de fora tinha que levar porrada mesmo!

Toda vez que vem algum gringo famosão pra cá, é sempre com aquela banca de gostosão (como aquele moleque bobão do Justin “Biba”, o “looser” do Axl Rose, etc.) e os brasucas na função de capacho.

Para entender melhor e saber mais sobre o ocorrido clique abaixo:

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/1006106-ultraje-a-rigor-diz-que-briga-no-palco-foi-com-equipe-de-peter-gabriel.shtml


sexta-feira, 28 de outubro de 2011

São Pedro e os animais puros e impuros

Os judeus, baseados nas regras sobre o que é puro ou impuro, até hoje não comem alguns animais, principalmente o porco.Podemos ler em Atos dos Apóstolos 10, 9-16 que Pedro, com fome, estava em Cesaréia num momento de oração quando...
“No dia seguinte, enquanto estavam em viagem e se aproximavam da cidade - pelo meio-dia -, Pedro subiu ao terraço da casa para fazer oração. Então, como sentisse fome, quis comer. Mas, enquanto lho preparavam, caiu em êxtase. Viu o céu aberto e descer uma coisa parecida com uma grande toalha que baixava do céu à terra, segura pelas quatro pontas. Nela havia de todos os quadrúpedes, dos répteis da terra e das aves do céu. Uma voz lhe falou: Levanta-te, Pedro! Mata e come. Disse Pedro: De modo algum, Senhor, porque nunca comi coisa alguma profana e impura. Esta voz lhe falou pela segunda vez: O que Deus purificou não chames tu de impuro. Isto se repetiu três vezes e logo a toalha foi recolhida ao céu.”
Como Cristo não veio abolir a lei antiga, mas melhorá-la, esse fenômeno com São Pedro foi mais uma das várias maneiras do Senhor mostrar que Ele realmente tem o controle sobre todas as coisas.

sábado, 22 de outubro de 2011

Conheçam meu novo blogue

Gostaria de aproveitar o momento para convidar os amigos leitores a conhecer o meu mais novo blogue, O Predador de Ilusões, onde publicarei alguns textos (poemas e crônicas sobre assuntos variados) que já venho escrevendo há alguns anos.

Espero que gostem.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

O aquecimento, as geleiras e os oceanos

Com a verdade absoluta do aquecimento global, pregado pelo ecoterrorismo, as geleiras estão derretendo com o referido aquecimento (causado pelo homem, obviamente) e estarão aumentando o nível dos mares, pondo em risco a existência de muitíssimas cidades e até mesmo alguns países (na Oceania, em sua maioria).
Só que me veio uma dúvida: se o aquecimento global é tão poderoso assim, por que cargas d'água os oceanos que estão em estado líquido não evaporam na mesma medida? Assim, o gelo derretido reporia a água que teria se tornado vapor.
A quem puder me responder desde já agradeço.

sábado, 15 de outubro de 2011

“O xeque está chocado” ou “Cara-de-pau islâmica”

Para ver como as coisas neste mundo são engraçadas. Aqueles mesmos que:

Agora bradam, ofendidos, porque uma maometana foi impedida de fazer uma prova no DETRAN por se recusar a tirar o véu! Ora, no DETRAN é proibido o uso de bonés, chapéus ou outros tipos de cobertura para a cabeça. Essa dita cuja mora no Brasil e tem de cumprir a lei daqui. Se não estiver satisfeita, que vá para a Arábia Maldita, quer dizer, Saudita, onde as mulheres têm plenos direitos cobertos pela Constituição (ou seria pelo véu?) daquele país, que é um modelo de respeito, amor e tolerância aos cristãos.

“Houve discriminação religiosa!”, protestou um eminente xeque tupiniquim. Não sei se dou risada com essa afirmação, se falo todos os palavrões que conheço ou se mando esse elemento tomar... caju.

Outra coisa: pelo que me consta, esse véu deve ser usado por toda mulher muçulmana, mas as cristãs e judias que vivem nos países do Crescente Indecente também são obrigadas a usá-lo. E aí? Que moral esse infiel infeliz tem para falar de “discriminação religiosa”, se existem casos como o da paquistanesa Asia Bibi, que foi condenada à morte por ser cristã e por ter sido enquadrada na imoral lei da blasfêmia?

Resumindo: os muçulmanos são péssimos humoristas, quando exigem para ter no Ocidente algo que eles mesmos negam aos cristãos no Oriente. E são assassinos em massa (= genocidas) quando se põem, em nome de sua crença carniceira e diabólica, a matar e a trucidar cristãos indefesos, sobre os quais o digníssimo xeque não fala nada e nem dá um pio..

------------------------------------------------------

Fonte da figura do porquinho:

http://www.sodahead.com/united-states/graphic-vid-allegedly-shows-coptic-christian-girl-being-sexualy-assaulted-in-order-to-islamize-her/question-1870705/?page=5

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Se é para tirar a cruz, troca tudo de uma vez logo!

Parece algo patológico, só pode ser, essa verdadeira fobia que muitas pessoas têm pela presença de um simples crucifixo nas repartições públicas. Vira e mexe sempre aparece alguém que prega a retirada das imagens, em nome de um “estado laico”. Chama a atenção essa aversão, esse verdadeiro ódio...

Já que é para retirar as cruzes, então vamos abolir todos os feriados religiosos – como o de amanhã, em honra a Nossa Senhora Aparecida – e passemos a executar a excepcional tarefa de renomear todos os lugares que tenham nome de santo.

Um exemplo? Meu bairro de origem, SÃO MIGUEL PAULISTA, na zona leste de SÃO PAULO. Por que não renomeá-lo como “Baquirivu”, nome que, inclusive, já foi usado mas que a população, em peso, fez retirar?

E aquele rio que corta grande parte do Brasil, o SÃO FRANCISCO?

E o estado de SANTA CATARINA?

E o estado do ESPÍRITO SANTO, que é justamente uma referência à Terceira Pessoa da Santíssima Trindade?

-----------------------------------------------------------

Baseado em postagem do blogue Deus lo Vult.

"Xique no úrtimo"

No mundo atual, é "xique no úrtimo" defender os palestinos sem estado e sem direito à auto-determinação...
No mundo atual, é "xique no úrtimo" defender o golfinho, o macaquinho, a baratinha-prateada-de-pintinhas-azuis-de-Sulawesi...
No mundo atual, é "xique no úrtimo" defender os pobres sem-terra, explorados pelos malvados fazendeiros destruidores da pobre floresta, aquela onde estão abrigados os inocentes indiozinhos nus com as vergonhas de fora...
No mundo atual, é "xique no úrtimo" defender as mulheres que fizeram valer o "sagrado" direito de escolher entre ficar com aquele barrigão (agüentando um bebê chato por nove longos e modorrentos meses) ou interromper uma gestação indesejada (afinal, um aglomerado de células ainda não é um ser humano)...No mundo atual, é "xique no úrtimo" defender os gueyzistas, esses incompreendidos por gente intolerante que não entende que o amor não se resume a "macho e fêmea": o barato é macho com macho e fêmea com fêmea...
No mundo atual, é "xique no úrtimo" defender as pobres muçulmanas que se vêem proibidas de seguir suas tradições na Europa, ao não poderem usar o véu...
No mundo atual, é "xique no úrtimo" defender as criancinhas estupradas somente pelos padres tarados, operários-padrão daquela multinacional da intolerância chamada "Vaticano"...

Mas não é nada demais se calar quando os cristãos são caçados impiedosamente, como no último caso no Egito. Podem até lançar algum protesto contra a onda de violência contra os coptas, mas isso é tão somente por mera "encheção de lingüiça". Depois o silêncio volta ao normal.
Até quando, Senhor Jesus, ficarás calado enquanto teus servos padecem nas mãos do dragão vermelho (comunismo) ou da besta imunda nascida em Meca, cujo nome ecoa nos infernos como símbolo de tudo o que de há de mais podre e desonesto, naquilo que se refere aos falsos profetas?

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Midas e Médas

Na mitologia, tudo que o rei Midas tocava virava ouro.
Tem também um outro rei, que tudo o que toca vira outra coisa. É o rei Médas, que andou fazendo as suas em alguns lugares como o Iraque, por exemplo.
No tempo do Sadam Hussein, o governo de lá era um regime opressor e tudo mais, realmente, só que isso era um assunto única e exclusivamente dos iraquianos. Enquanto isso, a comunidade cristã era considerada uma das mais numerosas do Oriente Médio, vivia sob certa tolerância religiosa e tinha até representantes no alto escalão do governo, como o então ministro Tariq Aziz. Mas (sempre tem o mas...) tinha um cara xarope em Washington (leia-se Jorginho Bush) que encasquetou que titio Sadam guardava armas de destruição em massa no Iraque. Bom, aí o final da história vocês já sabem: o Tio Sam invadiu o Iraque, Sadam foi deposto e executado, um governo fantoche dos norte-americanos foi instalado em Bagdá e as tais armas, que serviram de pretexto para invasão, jamais foram encontradas.
E o que isso gerou? Essa história nós já sabemos também: os muçulmanos passaram a atacar alvos cristãos, destruir igrejas e assassinar vários irmãos nossos, não respeitando sequer a idade > não pouparam nem as crianças!
Por que citar Midas e a antítese dele, Médas? Porque essa história de "primavera árabe" não passa de mais um engodo, e a bola da vez é a Síria, já que na Líbia o coronel praticamente não manda mais por lá.
Se o pessoal dos States, da ONU, da OTAN ou qualquer outra coisa, resolver meter o bedelho pelas bandas de Damasco, o filme que estava em cartaz no Iraque pode ser visto agora na Síria. É lá onde correm diversos protestos contra o ditador Assad, e há muitos que o apóiam nem tanto porque gostam dele ou do partido, mas o fazem em troca de proteção, como podemos ler no texto abaixo:

Por "proteção", minorias na Síria defendem o regime

Por Marcelo Ninio, na Folha:
Natural de Homs, cidade que virou o centro dos protestos contra o regime sírio, o cristão Shaher Meida explica em bom português por que apoia incondicionalmente o ditador Bashar Assad. “Com ele temos proteção”, diz ele, que morou um ano em Belo Horizonte. “Sem Assad, o risco é a Síria virar um novo Iraque”. O temor de Meida é uma das explicações por trás do apoio que as minorias do país devotam ao regime, ainda que muitos critiquem o Estado policial e anseiem por mais liberdade. Formado por cristãos, muçulmanos, alauítas, drusos, ismaelitas e uma microscópica comunidade judaica, a Síria é o único país do Oriente Médio em que diferentes grupos religiosos e sectários coexistem, afora o Líbano.

Mas essa aparente harmonia começou a sofrer rachaduras com os protestos iniciados em março, despertando fantasmas de uma guerra sectária. Esse risco é ressaltado pelo regime. A alternativa a Assad, adverte, é o caos. Real ou exagerado, o perigo colocou as minorias em pânico, sobretudo a cristã, que constitui 10% da população de 23 milhões. O temor é que se repitam as perseguições ocorridas no Egito e no Iraque ou um cenário de guerra civil, como no Líbano. Aqui

Por Reinaldo Azevedo

Fonte: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/por-protecao-minorias-na-siria-defendem-o-regime/

Portanto, quando o rei Médas resolve tocar em algo, tudo vira "totô", como o Midas texano fez aos cristãos iraquianos, que sem algo que os resguardasse, se apoiavam no menos pior para ter um futuro um pouco melhor. Se em algum momento Sadam perseguia cristãos, disso ninguém duvida, mas isso era infimamente inferior aos níveis atuais.
Que Cristo Rei do Universo proteja nossos irmãos que padecem nas mãos dos muçulmanos.
Que a Virgem Maria console a todos.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Batizar criança não pode, mas pastor "de menor" pode?

"Se o irmão papai não me der o meu leitinho com chocolate,
vai estar amarrado pelo bicho-papão, em nome de Gezúis!!!"


Os protestantes, sem ter o que fazer, ficam inventando coisas para atacar o catolicismo.

Uma dessas coisas é a questão do batismo das crianças, pois segundo as dezenas de milhares de seitas, só uma pessoa adulta tem a consciência suficiente para aderir a Cristo e, conseqüentemente, receber o Batismo.

"A irmã mamãe me deu esse suspensório fora de moda! Eu já disse que detesto preto! Preto só lembra o coisa-ruim, pois é falta de lúis, e lúis é só Gezúis! Amém, irmãos?"

Mas como os protestantes atacam o catolicismo por causa do batismo das crianças se de vez em quando aparece algum pastor menor de dez anos?

Fonte:

http://f5.folha.uol.com.br/humanos/975360-pregadores-mirins-travam-guerra-contra-os-pecadores-do-mundo.shtml

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Como é, Cidão?

A maioria dos professores da rede estadual de ensino do Ceará está em greve, por melhores salários e por uma valorização da profissão.

Enquanto isso, o Exmo. Sr. Governador Cidão teria soltado a seguinte “pérola”:

“Quem quer dar aula faz isso por gosto, e não pelo salário. Se quer ganhar melhor, pede demissão e vai para o ensino privado, eles pagam mais? Não. O corporativismo é uma praga no meu ponto de vista”.

Ah, deixa eu ver se entendi, Sr. Cidão: quer dizer que quem ensina, ensina por gosto? Ensina porque quer e por isso pode receber qualquer merreca que tá bom demais?

O sofressor, digo, o professor, é tão profissional quanto qualquer outro e, sinceramente, porque o governador então não deixa de receber o salário dele para governar o estado “por gosto”?

Se os professores fizerem o que o Cidão disse, as escolas em todo o estado ficarão vazias!

Eu, como professor (temporário) da escola estadual, me senti grandemente ofendido, pois encaro as desventuras de enfrentar alunos desinteressados e desobedientes, além de receber cobranças que vêm de cima, com mil planos e projetos, sequer dando tempo de repassar o conteúdo programado para o ano letivo.

Nem na época em que era funcionário terceirizado da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), quando trabalhava na cabine seccionadora da estação de Engenheiro Manoel Feio (Itaquaquecetuba-SP) me achei tão desvalorizado!

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Piada de grego ou de português? Não, de brasileiro!

Dois eventos esportivos realizados em 2004 ainda têm seus efeitos: Portugal e Grécia sediaram a Eurocopa e a Olimpíada, respectivamente; coincidentemente, são países que sofrem com a crise econômica.

Estádios construídos para sediarem esses eventos estão às moscas, dando prejuízo.

Se o Brasil fosse um país sério, se emendaria e evitaria sediar a Copa e a Olimpíada, mas como aqui o povo é molenga, é muito frouxo e tem pensamento de “novo-rico”, que se exploda, o que vale é o “Brasil Potência”... parece que não aprendeu com o Pan de 2007 no Rio de Janeiro.

Por exemplo: construíram o estádio do Engenhão que vive sempre com queda de energia, e reformaram o veterano Maracanã, que já há algum tempo está sob nova reforma.

É muito dinheiro PÚBLICO jogado fora.

E outra: que o Brasil não pense que só porque é uma das maiores economias do mundo que dá para se fazer de tudo, pois essa crise grega teve, como uma de suas principais causas, a realização dos Jogos Olímpicos de Atenas! E isso foi em 2004!

Esqueçam essa estorinha de “Brasil-grande”, “Brasil líder dos emergentes” ou um suposto “G-9”! Enquanto houver corrupção política e povo bundão e alienado, esta droga de país continuará sendo o que sempre foi desde 1500: uma terra exótica, habitada por gente selvagem e cuja única função é ser o eterno bordel do mundo (para não dizer outro nome).

Vamos liberar mesmo?

Tem quem queira liberar a maconha...
Ora, mas se em muitos casos, quem é viciado em drogas pesadas começa, justamente, pela maconha!
Leiam a seguinte notícia: Flautista pede ajuda contra o crack em avenida-movimentada de São Paulo.
Faço minhas as palavras de um leitor do jornal:

“Tudo começa com essa merda!!! E ainda tem doentes que defendem o comércio legal desse bosta sob o argumento de diminuição do tráfico, quando na verdade é para sua comodidade de não ter que ir buscar o 'bagúio' na boca de fumo e correr o risco de ficar sem a grana, e ainda tomar uns tapas na cara dos traficantes.”

domingo, 7 de agosto de 2011

Até tu, D. Aldo?

Foi com grande decepção que li recentemente no blogue Pacientes na Tribulação que o arcebispo da Paraíba, D. Aldo Pagotto, invocando o super-concílio Vaticano II, escreveu o prefácio de um livro espírita.
Em nota da arquidiocese o mesmo D. Aldo escreve:

"Em conformidade com as diretrizes do Concílio Vaticano II eu sempre exercitei o diálogo ecumênico e inter-religioso".
E não é a primeira vez em que D. Aldo prestigia um evento kardecista!
Caramba, eu estou começando a pensar que é uma enorme perda de tempo ficar blogando pela Igreja! Se os bispos e o papa, que são os pastores do rebanho, não se preocupam com a evangelização, por que eu, um simples leigo, devo me preocupar?
Como anunciar a verdade aos hereges e pagãos se os próprios sucessores dos Apóstolos se encarregam de atrapalhar a evangelização?
Os condutores da Igreja deveriam, portanto, parar de dizer que nossa instituição tem 2.000 anos de existência, e sim que ela tem somente cinqüenta anos, quando o "papa bom" João XXIII resolveu escancarar as portas da Igreja para os ventos soprarem alguma poeira do trono de Pedro. Quanto àquela Igreja que foi de São Pedro até Pio XII, sei lá... Não sou sedevacantista (e nem pretendo ser!), mas a tentação de desistir da luta é muito grande.

sábado, 6 de agosto de 2011

Renovação em excesso faz mal!

Vocês, prezados leitores deste blogue, já pararam para pensar que, quando uma coisa boa, se tomada em excesso, vira uma coisa ruim?
Tomemos o cálcio, por exemplo: ele é importantíssimo para os nossos ossos, mas se ele existe em quantidades exageradas pode fazer mal à saúde.
Ou o açúcar, que bem dosado faz qualquer suco de limão ficar delicioso, mas se ele tiver em demasia estragará o negócio.
Assim também é a Igreja: um termo bastante usado, principalmente depois do super-ultra-hiper-mega-infalível Concílio Vaticano II, foi RENOVAÇÃO.
Renovação da visão de mundo, renovação nas relações com infiéis, hereges e ateus, renovação na estrutura eclesiástica, etc.
Muitos setores da Igreja acabaram espantando os fiéis, fazendo esses mesmos fiéis se converterem às seitas justamente por causa desse palavrório pomposo ("renovação", "igreja dos pobres", "igualdade", etc.).
Poxa, a maioria do povo já é pobre, e lá vêm esses "comunistas de sacristia" vir falar em pobreza?
E daí que Cristo era pobre? Que eu saiba, Ele andava com os pobres, com os "marginalizados pelo sistema" mas também com gente endinheirada. E a sepultura d'Ele era novinha, "zero quilômetro", sendo que Ele foi enrolado numa mortalha de linho.
O mais interessante é que, quanto mais se fala em renovar, mais velhos e carcomidos ficam esses movimentos.
Pergunto: renovar alguma na Igreja é preciso? Se algum tipo de renovação for feito sob moderação, sem exageros nem "novidades do outro mundo", por que não? Mas renovar só por renovar, já mostra fraqueza de opinião, falta de convicção e o pior, mostra que a Igreja tem prazo de validade!
Se a cada geração a Igreja precisar ser renovada, ela vai ficar a cara daquela tiazinha plastificada, a tal de Jocelyn Wildenstein (foto abaixo).

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Quando a segurança vale menos que a natureza


Você já ouviu falar da praia de Jericoacoara? Ela é um dos maiores pontos turísticos do estado do Ceará.

Por ser um lugar ainda exótico, e por ser uma área de parque nacional, existe uma regra que diz que, para não alterar a paisagem, a instalação de postes de iluminação é proibida, pois descaracterizaria a paisagem.

Aí quando a noite vem, muitos becos de Jericoacoara são verdadeiras armadilhas, principalmente para as mulheres, pois quem vai se arriscar a andar de noite pelas ruas do lugar?

Quem vai se arriscar a sair de casa depois do anoitecer?

Enquanto isso o povo, em nome da “ecochatice”, fica à mercê da bandidagem (assaltantes, estupradores e traficantes).

Então por causa da falácia da proteção ao meio ambiente, a população que se dane?

Sou professor do anexo da escola estadual e diversas alunas já haviam comentado sobre o perigo de voltar para casa depois das dez da noite. Realmente é muito esquisito.

Diversas vezes ouvi falar que Jeri é a “menina dos olhos” do governador. Pois que ele faça jus a isso, pois quem vai querer conhecer um lugar onde o turista e a população local andam com medo?

Não seria possível ao menos um meio-termo, não teria algum jeito de iluminar as ruas de Jeri de alguma forma?

Vamos colocar a mãe natureza e as dunas de Jericoacoara acima dos turistas (que deixam dinheiro na economia da região) e da população?

“Allahu akhbar” outra vez?

Novidade, novidade!

Explosão fere ao menos 15 em igreja católica siríaca no Iraque.

O islamismo é a “religião da paz”, né? Sei, sei...

E ainda assim, com bomba, facada, escravização, estupro e tortura, o papa irá receber essa gente amaldiçoada em Assis!

“Deus é grande” realmente, mas às vezes a impressão que se tem é que Ele parece distante e calado, com tanta perseguição, tanto sangue derramado, e que Maomé (que o castigo de Cristo Rei caia sobre o infame!) está morrendo de rir, sentadinho no colo do capeta.

Sobre o silêncio de Deus, a Palavra diz:

“E clamavam em alta voz, dizendo: Até quando tu, que és o Senhor, o Santo, o Verdadeiro, ficarás sem fazer justiça e sem vingar o nosso sangue contra os habitantes da terra? Foi então dada a cada um deles uma veste branca, e foi-lhes dito que aguardassem ainda um pouco, até que se completasse o número dos companheiros de serviço e irmãos que estavam com eles para ser mortos.” (Apocalipse 6, 10s)

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Palavras do Ma$$edão fanfarrão


Tudo bem que não é coisa nova (a reportagem é de 2007, com trechos de um livro que é praticamente uma hagiografia do “bispo”), mas eis as palavras do mega-empresário da comunicação e dono das empresas Record (empresa de comunicações mais conhecida como “TV Recópia”) e Universal (entretenimento espiritual) sobre o papa:

"Exclusivamente um político. Mais nada. O que ele e o restante do clero fazem o tempo todo é apenas ditar regras, impor normas, em sua maioria contrárias à Bíblia. É só checar. São regras e mais regras, uma atrás da outra. Não pode fazer sexo, não pode usar camisinha, não pode planejar a família, a mulher não pode ter o direito de abortar, o segundo casamento é uma praga, sexo é somente para procriação, a Igreja Católica é a única verdadeira igreja de Cristo, os evangélicos são uma seita e por aí vai. Como ter uma opinião diferente?"

Só numa coisa eu concordo com esse cidadão: o papa (várias vezes) é muito político.

Interessante notar que o "bispo" pega idéias soltas e as transforma em palavras do papa ou da Igreja.

O mais aberrante nisso tudo é o empresário defender abertamente o aborto, que contraria frontalmente as leis de Deus, que proíbe o homicídio. OU O ABORTO NÃO É UM ASSASSINATO?

E outra: o mais irônico nessa coisa toda que se tornou a Universal é que ela tem, como propaganda, que seus pastores e “bispos” têm poderes de curar todas as enfermidades, tidas como presença do demônio na vida da pessoa. E como explicar isto aqui?

"O quarto filho da família Macedo Bezerra nasceu com deficiência na mão esquerda. Didi, como Edir era chamado pelos irmãos, tem uma pequena atrofia nos dedos. Seus indicadores são finos. Os polegares, um pouco maiores. Todos se movem pouco. Apenas os outros três dedos têm movimentos normais. O problema é hereditário. Sua avó, mãe de Henrique, tinha menos dedos em cada mão. Na infância, o defeito gerou complexos de inferioridade no menino Didi.
– Eu era o patinho feio da família. Tinha a sensação de que tudo o que eu fazia dava errado: era a pipa cortada, eram os balões que pegavam fogo. Às vezes me sentia um estorvo – lembra Edir Macedo."

Há que se perguntar:

Se essa igrejola é tão poderosa assim, já que ela opera tudo quanto é tipo de milagre, por que ela não fez um milagrezinho nos dedos do próprio dono?

Outro questionamento: então a avó do fulano era uma possessa porque não tinha dedos?

Fonte: http://veja.abril.com.br/101007/p_084.shtml

quarta-feira, 27 de julho de 2011

“Quem dera se fosse verdade” ou “Leva um maometano pra casa!”

O que dizer da esquerdalha festiva?

Uma esquerdista francesa escreveu que existe uma verdadeira onda de islamofobia na Europa. Como estou no lado de cá do Atlântico, não sei muito sobre o tema, mas o pouco que sei já é capaz de deixar qualquer ocidental consciente de cabelo em pé.

A imigração maciça de africanos e árabes, praticamente todos muçulmanos, está alterando irremediavelmente a demografia européia.

Essa gente se instala na Europa e, sem querer se ajustar às regras e às leis dos países europeus, quer é impor as suas tradições e o pior: já há quem queira que a tal da xaria seja aceita.

Diz a articulista:

A intolerância religiosa é uma realidade cotidiana na Europa, tem por alvo principal os muçulmanos e ataca o pluralismo religioso, negando-se a compartilhar o espaço público com religiões minoritárias ou tolerando apenas práticas consideradas 'seculares'.”

Pergunto:

Por que ela não vai ao Paquistão visitar a Asia Bibi? Essa sim sofre esse tipo de intolerância!

Sucessivas menções do presidente francês, Nicolas Sarkozy, e da chanceler alemã, Angela Merkel, sobre o fracasso do multilateralismo em países onde essa política nunca foi promovida, e o discurso de fevereiro do primeiro-ministro britânico, David Cameron, que associou o multiculturalismo com o terrorismo islâmico, são alguns dos exemplos mais recentes.”

Pergunto:

Acaso o tão celebrado multiculturalismo trouxe algo de bom à Europa? Os amigos leitores de Portugal podem responder isso melhor.

O desejo de tornar o Islã invisível não só causa discursos estigmatizantes, como também novas leis. No dia 29 de novembro de 2009, 57,5% dos cidadãos suíços optaram, em um referendo popular, pela proibição de construir novos minaretes em seu país. Isto parece ser parte de uma tendência europeia. [Tomara! Deus queira!]

Em 2004, a França proibiu o uso do 'niqab', tradicional véu islâmico, nas escolas públicas, por considerá-lo um símbolo de ostentação religiosa. No dia 11 de abril deste ano, entrou em vigor uma nova lei proibindo o uso desse véu em "lugares públicos” de todo o país. Isto é, em todas as partes, menos dentro de casa, no automóvel, no trabalho ou na mesquita.

Um estudo da Open Society Foundation concluiu que menos de duas mil mulheres cobrem seu rosto com esse véu na França. Muitas já sofriam insultos e, às vezes, até assédio físico. A nova lei somente incentivará mais abusos. Mas, ainda são permitidas as procissões cristãs que exigem cobrir os rostos de quem as realiza.”

Pergunto:

E as cristãs que sofrem assédio sexual e são tratadas como escravas pelos maometanos, hein dona Virginie? Nenhuma palavra? Só porque são cristãs?

Ao menos os seguidores do porco de Meca podem construir suas enormes e feias mesquitas. E os cristãos nas terras do Islã, têm direito à reciprocidade?

A extrema-direita europeia ocupou o espaço público para afirmar agressivamente sua cultura contra as práticas muçulmanas. As ações que insultam deliberadamente os muçulmanos aumentam. Na Itália, o direitista partido Liga Norte organiza procissões de porcos nos locais onde se planeja construir mesquitas. Na França, um movimento antimuçulmano que diz ser secular organiza festas de 'salame e vinho', dirigidas contra as tradições islâmicas que proíbem comer porco e beber álcool.”

Os europeus devem sim afirmar sua cultura! Eles insultam os muçulmanos? Coitadinhos! Os maometanos são tão pacíficos, não é mesmo?

Essa dos porcos na Itália eu gostaria de ver...

“Neste contexto, como é possível proteger as religiões minoritárias no espaço público?”

Eu é que pergunto, dona Virginie. Como é possível proteger os cristãos em países como Costa do Marfim, Índia ou Iraque?

E o tribunal da opinião pública europeia parece se tornar cada vez menos tolerante. A possibilidade de igualdade entre as religiões ainda está em questão na Europa.”

O mais "engraçado" nisso tudo é que aqueles que defendem os direitos dos "coitadinhos e pobrezinhos" maometanos são os mesmos que querem retirar os crucifixos das repartições públicas!

Para encerrar, só gostaria de saber:

Porque essa cadela não se muda lá para a Arábia Maldita, digo, Saudita, e vai escrever e falar de liberdade religiosa em Meca?

Por que ela não vai questionar os aiatolás de Teerã sobre liberdade religiosa também?

Por que ela não abriga logo uma família de muçulmanos em sua própria casa? Aí, quem sabe, ela passe a achar bom viver sob as regras da xaria...

Onde foi que achei o texto da dona Virginie? Ora onde, adivinha...

Comunismo de sacristia misturado com burrice só podia dar nisso!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

CRUZADO SIM, TERRORISTA, JAMAIS!

Após aquele terrível episódio na Noruega, onde dezenas de pessoas foram assassinadas por um lunático, devemos ter muita calma na hora de fazermos as nossas considerações.
Quem se diz "cristão de direita" (sic) - como se a fé em Cristo fosse baseada em facções políticas - jamais cometeria tal atrocidade. Pelo fato desse facínora ter matado tanta gente, deve ter falado mais alto o selvagem sangue viking nas veias dele.
Ainda que esse assassino se declare "cristão", essa carnificina jamais poderá ser considerada como um ato cristão. Nem se esse terrorista, sem motivo algum, invadisse uma mesquita e matasse todas os adeptos da infame superstição islâmica!
E o cara ainda citou o Brasil, cuja corrupção e desigualdade social seriam causadas pela mistura de raças.*
Cristão? Que nada! Esse maluco não passa de um nazista da mesma laia do Adolfinho.
Sim, mas e as Cruzadas?
As Cruzadas, ao contrário do que muita gente costuma papagaiar, não foi uma guerra imperialista, foi um ato de defesa, pois o Islã, como religião, é expansionista por natureza (como podemos ver no caso do do cerco de Viena, em 1529), tanto é verdade que em 1453 (ou seja, pouco depois das expedições cristãs ao Oriente Médio) os turcos conquistaram Constantinopla.
Continuemos com as Cruzadas...
"Ah", dirá alguém, "mas os cruzados massacraram populações civis, não pouparam nem mulheres, crianças e velhos!", ou "E o saque de Constantinopla em 1204**?"
Quem tem esse questionamento como uma reprovação às Cruzadas, deve imaginar que os soldados do Islã, em nome da instalação de um califado mundial, eram gentis com os cristãos das terras invadidas. Os armênios que o digam!
Portanto, nada de nos envergonharmos de que, num passado longínquo, a Igreja precisou pegar em armas para defender não só a religião cristã como também uma civilização que corria grave perigo de ser extinta.

CRUZADO SIM, TERRORISTA, JAMAIS!

-----------------------------------------------------------------------------
* Se existe tanta coisa ruim no Brasil não é porque a população seja mestiça, é porque o povo é sem-vergonha mesmo, desde o euro-brasileiro (branquinho legítimo) até o pardo misturado (de lábios africanos, cabelos indígenas e nariz afilado de português).

** Quanto à pilhagem de Constantinopla e suas trágicas conseqüências, devemos sempre deplorar tal selvageria, pois nada tem a ver com os ensinamentos de Jesus Cristo, mas há que se ressaltar que Sua Santidade o Papa Inocêncio III (organizador da expedição) fucou profundamente revoltado, censurando a atitude irracional daqueles que se desviaram da função original, que era conquistar o Egito).