quarta-feira, 27 de abril de 2011

Dois exemplos que o futebol nos dá

Para quem acompanhou, na semana passada, as partidas do Flamengo e do Fluminense, se parou para prestar atenção, verá que mesmo sendo coisas do esporte, elas podem nos ensinar algo.

Primeiro, o Flamengo: pela Copa do Brasil, o time carioca, com Ronaldinho Gaúcho e tudo, enfrentaria o modesto Horizonte, daqui do Ceará. Todos, sem exceção, diziam que o rubro-negro iria golear, que o Horizonte não botaria nenhuma dificuldade...

Pois é, só que o bravo time cearense arrancou um empate heróico (1x1) no Rio de Janeiro e, caso a segunda partida em Horizonte termine em 0x0, o Flamengo será eliminado. Mesmo torcendo para o Horizonte passar de fase, ainda acho que o Flamengo se classifica.

Moral da história: “Todo aquele que se exaltar será humilhado, e todo aquele que se humilhar será exaltado.” (Cf. Lucas 14, 11)

Agora, o Fluminense: depois de ter suas chances de classificação às oitavas da Libertadores praticamente nulas, eis que o tricolor venceu, em plena Buenos Aires, o time do Argentinos Juniors – na bola (4x2) e na porrada. Com a combinação de resultados (Nacional-URU 0x0 América-MEX) os cariocas se classificaram.

Mas o mais bonito mesmo foi ver os jogadores do Fluminense se defendendo e metendo a porrada nos adversários, principalmente no camisa 18 do Argentinos, que levou uma pezada no meio da fuça. Não é que eu goste de violência, mas se os caras de lá não sabem perder, tinham mais é que apanhar mesmo.

E outra: se o pessoal do Fluminense não agredisse também, seria “massacrado”, pois a polícia local nada fez para protegê-los. Legítima defesa é isso, você é obrigado a atacar, sob o risco de até perder a vida. Por isso é que sou contra essa estorinha de “desarmamento”.

Moral da história: “Se queres a paz, prepara-te para a guerra”. (Flávio Vegécio, escritor romano)

-------------------------------------------------------

Fontes das imagens:

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/fluminense/noticia/2011/04/gum-abraca-titulo-de-guerreiro-mas-rejeita-o-de-brigao.html

domingo, 24 de abril de 2011

Aos leitores e amigos do blogue, uma Feliz Páscoa!

Que Cristo Ressuscitado abençoe e guarde as vossas vidas, dando muito discernimento, paz, saúde e força - principalmente aos companheiros de luta na blogosfera -, incluindo as vossas respectivas famílias. Amém.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Viva o Brasil-zil-zil!

Viva o Brasil, país varonil.
Viva o Brasil, país onde professor é bem pago e onde tem poucos doentes! A saúde tá bem pra caramba!
Viva a terra do samba!
País de primeiro mundo onde teremos Copa e Olimpíadas.
País cuja classe política é honesta e que não faz questão de se perpetuar no poder.
País onde o povo bota os corruptos para correr quando descobre que é roubado, naquele esquema superfaturado.
País onde todos têm direito à universidade pelo mérito, jamais pela cor da pele.
Viva o Brasil, onde as crianças não são prostituídas pela gringaiada tarada.
E a mulher jamais é desvalorizada...
País com infra-estrutura, melhor que na ditadura!
Viva o Brasil!
Viva a terra varonil!
Brasil-zil-zil!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Vamos “repartilhar” a África?

Sei que a pastoral Afro da CNB-Besta e os demais movimentos de afirmação (esquerdistas, logicamente) espumarão de raiva e rasgarão as suas vestes, mas porque não pegamos aquela terrinha “boa” que é a África e não vamos levar a civilização de novo?

Por que houve a descolonização? Para que as catervas armadas – antes eram em nome de Moscou ou Washington, hoje são, em sua maioria, em nome do Islã ou dos diamantes – dominassem, massacrassem, pilhassem e escravizassem seu povo?

Me lembro de uma série de reportagens do Fantástico com o Zeca Camargo, em 1998, numa viagem que ele fez aos países de língua portuguesa ao redor do mundo. Nunca me esqueci de uma fábrica abandonada em Angola – parou de funcionar e gerar emprego na época da independência, em 1975 – e de uma sala de cinema em São Tomé e Príncipe, que estava em ruínas, também depois da independência.

Já que o Brasil está com mania de grandeza (se bem que está mais para o tipo do “novo rico”), por que ele não pega e não invade algum lugar da África? Se até a China está investindo pesado, comprando terras africanas que, com toda a certeza, servirão de abrigo para o excesso demográfico do país asiático.

Vamos deixar de pensar que a miséria é exceção na África! É justamente o contrário! Uma terrinha que só tem matéria-prima, mas com um povinho inútil – inútil sim senhor – que se mata por causa de chefetes corruptos e imãs impiedosos!

Recolonizemos a África! Parece sonho? Pode até ser, mas porque não fazermos uma nova Conferência de Berlim?

Se falava tanto que os colonizadores europeus eram exploradores cruéis, que eles, com crise de consciência, acabaram largando suas colônias e deram lugar a isto – populações dos novos países invadindo a Europa, a miséria aumentando e o caos (que nunca deixou de existir na “mama África”) se tornou a instituição africana por excelência.

Sem querer ser racista, mas que tal se os civilizados voltassem a dominar a África?

-------------------------------------------

Fonte:

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/massacres-e-estupros-sob-a-protecao-de-sarkozy-obama-e-ban-ki-moon/#comments

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Dá logo uma medalha pro Tiririca, pô!

Realmente, os velhinhos da Academia Brasileira de Letras devem ter se esquecido de tomar o remédio. A ABL resolver homenagear o Ronaldinho.
A ABL já não era lá essas coisas, piorou muito na questão da Deforma Ortográfica, e eis que ela resolve homenagear alguém que confessa, publicamente, não ter um livro ou autor preferido. No máximo só deve saber de letra de pagode ou funk.
Tudo isso porque um dos “imortais” da associação, José Lins do Rêgo, era flamenguista.
Pois que se homenageasse algum parente do cidadão, caramba!
Por que não condecoram o Tiririca logo? A ABL já não valia muito grande coisa mesmo, isso seria a coroação da decadência!
Para que serve a ABL?
Para abrigar “imortais” como José Sarney?
Para bajular um cidadão (Ronaldinho) que se tiver a oitava série tem é muito?
Para ajudar a confundir ainda mais a já difícil ortografia do português do Brasil?
Num país de iletrados, a ABL é uma organização inócua.
Machado de Assis e José Lins do Rêgo devem ter se revirado no túmulo.
Que gol contra, hein!

----------------------------------------------------------

Fonte:
http://www1.folha.uol.com.br/esporte/901456-abl-concede-sua-honraria-maxima-para-ronaldinho.shtml

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Bando de urubus

É só um desastre como o do Rio de Janeiro acontecer que logo vem aquele bando de chatos politicamente corretos quererem o desarmamento.

Pois não é que o “nobre senador doutor” José Sarney [Sabe como é né, qualquer politico graúdo a gente chama de “dotô”! Até o Lulla é dotô agora também...] está propondo (mais) um referendo sobre o desarmamento?

Após a tragédia na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, no Rio de Janeiro, onde um homem matou a tiros 12 alunos na semana passada, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), vai apresentar nesta terça-feira aos líderes partidários uma proposta para a realização de um novo referendo sobre o desarmamento.

A ideia do parlamentar é debater com os líderes a votação de um projeto de lei que estabeleça nova consulta à população sobre a proibição de vendas de arma de fogo no país.”

Poxa vida, mais um plebiscito? E aquele de 2005 não serviu de nada?

Mais uma eleição dispendiosa, sem nexo, cujos objetivos são baseados na falta do que fazer?

Ele também apoiou a proposta do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, de debater com organizações não governamentais a antecipação da Campanha Nacional pelo Desarmamento, prevista para junho.”

Creio que o “nobre” senador não está preocupado com a violência que invade o país, acho que ele está com medo de, quem sabe (se bem que acho bem difícil) o povo do Maranhão se revoltar, pegar em armas e botar a “famiglia” delle (que há décadas domina aquele estado) para fora destepaiz.

E o pior é que não é só o senador, mas uma renca de ONG's que "são da paz" e só fazem querer impedir a legítima defesa dos cidadãos de bem. E por falar nisso, se tem algo que deveria ser proibido era a existência dessas ONG's, ô cambada de gente desocupada, muitas dessas organizações só se preocupam em “dar um tapinha” ou “fumar o cachimbo da paz” ou com o estabelecimento da “baitolagem de Estado”.

Bando de urubus! Se aproveitam da desgraça alheia para aparecer e fazer propaganda das suas ideologias!


------------------------

Fonte:

http://www1.folha.uol.com.br/poder/901045-sarney-vai-propor-novo-referendo-sobre-armas.shtml

Fonte da imagem:

http://panellaveia.blogspot.com/2005_07_01_panellaveia_archive.html


PERIGO! PERIGO!

SE VOCÊ VER ALGUÉM GRITANDO “ALLAHU AKBAR”, NÃO IMPORTA O QUE ISSO SIGNIFIQUE, FUJA O QUANTO ANTES!

RISCO DE MORTE VIOLENTA!

Texto inspirado em:

http://perigoislamico.blogspot.com/2011/04/allahu-akbar-lamentacao-muculmana-no.html

sexta-feira, 8 de abril de 2011

“Faz-me rir” ou “é rir pra não chorar”

Quando aquele possuído do demônio chegou atirando nos alunos daquela escola do Rio de Janeiro, foi levantada a hipótese de que o facínora tivesse ligações com o islamismo, por causa da carta cheia de “frescura ritualística” que o tal fulano havia escrito. Só que o representante da corja islâmica que vive (muito bem e sem sofrer perseguições) aqui no Brasil apressou-se em dizer que o assassino não era maometano, pois os princípios sagrados (eu diria “satânicos”) da seita do cão raivoso de Meca pregam a conduta pacífica de seus adeptos e exigem dos seguidores uma ‘postura absolutamente diversa à que algumas pessoas querem de forma precipitada atribuir à religião e a seus adeptos’”.

AHAHAHAHAHAHAH!

AHAHAHAHAHAHAH
!

AHAHAHAHAHAHAH!

AHAHAHAHAHAHAH!

Sei, sei...

Conduta pacífica, né? Hum, hum, imagino. Então eu, como cristão, posso muito bem pisar no chão de Meca, andar com a Bíblia Sagrada em algum rua de Alexandria, poder assistir tranqüilo a Santa Missa em Bagdá, Karachi ou Teerã ou poder viver sem riscos de ser queimado vivo no Paquistão, né? Tá bom, “turco”, eu acredito ‘noceis’, pois todo muçulmano é gente pacífica, principalmente quando é maioria...


----------------------------------------------------------

Fonte:

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Os escravos de Maomé estão aí! Cuidado!

Que não me venham os democratas, os politicamente corretos, os aduladores dos infiéis me encherem o saco! Sabem o que penso dessa onda de protestos nos países árabes por algum arremedo de democracia? Nada! E digo mais: que se matem uns aos outros, pois é gente infame como o mensageiro de Satã! Não farão falta!

Eles não querem progredir na terra deles e ainda vão à Europa infestar (mais ainda) aquilo que outrora foi uma terra cristã. Invadem terra alheia e ainda queimam igrejas em Lampedusa? Que fiquem na África e queimem-se a si mesmos!

Por que essa raça maldita não fica na África e faz o seu próprio desenvolvimento? O que aconteceu com aquele povo que, nos idos da Idade Média, tinha a “civilização” mais desenvolvida do que os “atrasados” europeus cristãos?

E se tiver alguém que, ao ler estas palavras, vier me perguntar, “Ora, mas isso é na Europa, o que tem a ver com o Brasil? Você nem é europeu!”, eu respondo que sim, isso tem a ver com o meu país, pois esse lugarzinho medonho que é o Brasil gosta muito de receber gente da pior laia possível! E se eu não sou europeu, ao menos posso dizer que sou “euro-brasileiro”, pois sou de ascendência lusa.

Talvez imaginando o que aconteceria com Isaac, Sara fez Abraão se livrar de Agar e Ismael (ver Gênesis cap. 21). Cruel? Ora, mais cruel ainda é o triste destino dos nossos irmãos nas terras dos servos do esquizofrênico de Meca (que o justo castigo de Nosso Senhor Jesus Cristo recaia sobre o infame!).

Quer desenvolvimento, raça do cão*? Fique por aí mesmo! Se odeia tanto o Ocidente, porque ainda insiste em infestá-lo?

* Quando digo “raça do cão”, refiro-me aos seguidores do maldito, até porque existem árabes cristãos, e muitos deles vieram ao Brasil, fugindo, obviamente, das perseguições, e construíram uma importante comunidade, sobretudo em São Paulo, onde se envolveram com o comércio e a indústria, deixando valiosa contribuição à sociedade brasileira.

sábado, 2 de abril de 2011

Brincadeira? Isso pra mim tem outro nome!

Pouca gente fala sobre as perversões sexuais de Maomé (que o castigo do Justo Juiz Jesus Cristo, Rei dos Reis e Senhor dos Senhores recaia sobre ele!) como Zacarias Botros, padre copta citado no blogue In Praelio.

Além das “porquices sexuais” que o servo de Satanás praticava, ele era chegado em ficar agarrando macho por trás, como neste relato extraído de um sítio muçulmano:


“O Profeta não só entretinha seus companheiros com palavras, mas também os divertia brincando. Anas b. Malik disse:

‘Um beduíno chamado Zahir b. Haram dava presentes ao Profeta e ele também lhe dava presentes. O Profeta disse:

‘Zahir é nosso deserto, e nós somos sua cidade’. O Profeta se aproximou, enquanto ele estava vendendo suas mercadorias, abraçou-o por trás, e este não o viu. Logo disse: ‘Solta-me!’ Quando percebeu que era o Profeta quem o estava abraçando, pressionou suas costas contra o peito do Mensageiro!

O Mensageiro de Deus lhe disse: ‘Quem compraria este escravo para mim?’ Zahir disse: ‘Mensageiro de Deus, não valho nada!’

O Mensageiro de Deus então, disse-lhe:

‘Deus não te considera sem valor!’

‘Tu és valioso e precioso para Deus’ (Ibn Hibban, 5790).”

Que coisa mais meiga, não acham? Na minha terra (na zona leste de São Paulo - SP) isso aí não é amizade, isso aí tem outro nome, que por motivo de respeito aos leitores (e não aos infiéis e muito menos ao mensageiro de Satã) não vou escrever.

Por que ninguém tem a coragem de lançar ao menos a possibilidade de que esse beduíno infeliz possa ter sido guey? Por muito menos um imbecil afirmou, sem fundamento algum, que o Senhor Jesus “foi um gay superinteligente”!

Ao ler as Sagradas Escrituras, podemos perceber que o comportamento de Cristo Jesus era de alguém sério: Ele não veio ao mundo por brincadeira e muito menos ficava se agarrando com outros homens.

O Senhor tinha em mente a missão que deveria cumprir, que era levar a salvação e a misericórdia divina aos pecadores, através de Sua morte redentora na Cruz.

É claro que mesmo sendo homem e Deus ao mesmo tempo (verdade negada pelos servos do mensageiro de Satã), o Senhor Jesus sabia aproveitar a vida de forma sábia e moderada, sem falsos moralismos ou hipocrisia, marcas indeléveis da fé islâmica e seu imundo idealizador.

---------------------------------------------------

Fontes das imagens:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/galeria/album/p_paradagay_01.shtml

http://catholic-resources.org/Nadal/129.jpg

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Sem querer o pai-nosso ao vigário, mas...

Olha, sem querer ter a pretensão de ensinar alguma coisa ao Revmo. Sr. D. Luiz M. Vilela, mas a nota da arquidiocese sobre a infiltração batista no evento mariano saiu, digamos, bastante “politicamente correta”. Os meus comentários vão na cor amarela.

NOTA DA ARQUIDIOCESE DE VITÓRIA

Após matéria divulgada pelo Jornal A Gazeta sobre a anunciada ação da Igreja Batista de colocar a “Tenda da Esperança” para chamar os Romeiros da Penha e propor a adesão a essa crença, o Arcebispo de Vitória, Dom Luiz Mancilha Vilela, disse:

Respeito os pastores Batistas e aprecio a convivência ecumênica na pluralidade de expressões da fé cristã [Bom, que eu saiba, Cristo havia prometido a São Pedro que as “portas do inferno jamais prevalecerão sobre A Igreja, não sobre a tal da “pluralidade de expressões da fé cristã”. - Cf. Mateus 16, 18]. Por isso, não posso admitir que nossa Romaria de 100 mil homens seja tumultuada por pessoas que crêem diferente de nós [Ainda bem que pelo menos D. Luiz não admite tal tumulto.]. Tumultuar a nossa caminhada é um desrespeito à liberdade religiosa. Uma atitude dessas fere a Constituição Federal [E eu lá quero saber de ferida de porcaria de Constituição Federal?].

Nós não devemos falar mal de nenhum cristão e de ninguém [A questão não é falar mal de “nenhum cristão”, e sim dos erros doutrinários, teológicos e bíblicos que são pregados por aí...]. A minha pregação é sempre do amor, do respeito [Não é por um falso respeito humano que devemos nos omitir, deixando de pregar a Verdade! E por que eu deveria respeitar essas pessoas? Acaso elas têm algum respeito pelos católicos? Ou será que ser chamado de idólatra ou "comedor de bolachinha" é sinal de respeito?]. Nós amamos Nossa Senhora como a mãe de Deus e nossa mãe e ninguém gosta que `a mãe da gente seja desrespeitada` [Não sei se é o caso de D. Luiz, mas tem muito clérigo católico que, mesmo com toda blasfêmia vomitada contra a figura de Nossa Senhora, ainda acha esses hereges "lindos e santos" - ver foto do autor da expressão.].

Se essa ação acontecer, eu peço ao Secretário de Segurança que cuide dos nossos romeiros. Vamos respeitar as outras religiões. Não vamos ficar brigando. Vamos anunciar Jesus. Ficar brigando é coisa feia, coisa atrasada. Cada um tem direito de ser respeitado na sua fé”.