quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Valei-nos, São Pio X!

Hoje é 21 de agosto, dia de Sua Santidade o Papa São Pio X!

Papa num período turbulento, entre 1903 e 1914, era homem de coragem, que não se abateu com as dificuldades que atormentavam a Igreja, principalmente o modernismo.

Dizia ele na encíclica Pascendi, de 1907:
“Contudo, há mister confessar que nestes últimos tempos cresceu sobremaneira o número dos inimigos da Cruz de Cristo, os quais, com artifícios de todo ardilosos, se esforçam por baldar a virtude vivificante da Igreja e solapar pelos alicerces, se dado lhes fosse, o mesmo reino de Jesus Cristo. Por isto já não Nos é lícito calar para não parecer faltarmos ao Nosso santíssimo dever, e para que se Nos não acuse de descuido de nossa obrigação, a benignidade de que, na esperança de melhores disposições, até agora usamos.”

Com pesar ele lamenta, no mesmo documento:
“E o que exige que sem demora falemos, é antes de tudo que os fautores do êrro já não devem ser procurados entre inimigos declarados;
mas, o que é muito para sentir e recear, se ocultam no próprio seio da Igreja, tornando-se destarte tanto mais nocivos quanto menos percebidos.
Aludimos, Veneráveis Irmãos, a muitos membros do laicato católico e também, coisa ainda mais para lastimar, a não poucos do clero que, fingindo amor à Igreja e sem nenhum sólido conhecimento de filosofia e teologia, mas, embebidos antes das teorias envenenadas dos inimigos da Igreja, blasonam, postergando todo o comedimento, de reformadores da mesma Igreja; e cerrando ousadamente fileiras se atiram sobre tudo o que há de mais santo na obra de Cristo, sem pouparem sequer a mesma pessoa do divino Redentor que, com audácia sacrílega, rebaixam à craveira de um puro e simples homem.”

E quanto à historinha de “diálogo com mundo” e adaptação dos dogmas ao tempo presente São Pio X diz:

“Ousadamente afirmam os modernistas, e isto mesmo se conclui das suas doutrinas, que os dogmas não somente podem, mas positivamente devem evoluir e mudar-se.”

Será que muitos padres não estudaram as cartas encíclicas nos seminários? Será que os responsáveis pela formação dos sacerdotes apagaram da memória os documentos pré-Vaticano II?
Não queremos padres "super-homens", queremos padres feitos homens de carne e osso sim, mas que respeitem o sagrado e tenham a mesma coragem que São Pio X teve, ao enfrentar os lobos modernistas.


A morte de São Pio X
São Pio X, rogai por nós e pelo Santo Padre!

Fontes disponíveis na internet:

4 comentários:

Paulo Filho disse...

Como se dizer católico, amar o Papa, etc., se não está em unidade com a Igreja Local? A CNBB é, mesmo que existam pontos de divergência, defeitos, a conferência brasileira dos bispos católicos. Todo país tenha a sua conferência de bispos.
Não entendi aquelas figuras cortando a CNBB.
Com relação a Canção Nova, teria muitas coisas a discordar de vc, mas o fato de ser carismática, não agrada a todos.
Mas a CNBB?!!! Meu Deus! Não entendo!

Evandro Monteiro disse...

Ora, prezado Paulo, como poderia respeitar a CNBB se nem ela sabe em que crê?
Como posso estar em unidade com a CNBB se ela nem está em unidade com o papa?
Ou já não é suficiente esse emaranhado de pastorais disso ou daquilo?
Ou será que merece respeito uma organização que chegou a ter parceria com uma ONG feminista e abortista?*
A autoridade é de Pedro, não aos episcopados nacionais.

* ver em:
http://diasimdiatambem.wordpress.com/2007/08/24/cnbb-e-abortistas-sao-parceiros-em-manifestacao/

maria disse...

Não queremos padres "super-homens", queremos padres feitos homens de carne e osso sim, mas que respeitem o sagrado e tenham a mesma coragem que São Pio X teve, ao enfrentar os lobos modernistas. Mas o que ocorre é realmente o contrário: eles inserem nas próprias almas a modernidade.

Evandro Monteiro disse...

Pois é, MAria, e essa situação parece que não tem fim...