segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Dê graças a Deus, CNBB!

No último dia 13 foram lembrados os quarenta anos da instituição do Ato Institucional n.º 5, o terrível AI-5, que endureceu o regime militar, fechando o Congresso Nacional e acabando com diversos direitos.
A CNBB, como sempre, deu o ar da graça e resolveu pedir a abertura dos arquivos secretos da ditadura.
“O secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Dimas Lara Barbosa, defendeu hoje que haja uma atenção especial contra atos de força praticados hoje em dia e que avalia serem comparáveis às torturas cometidas durante o período da ditadura militar”. (O Estado de São Paulo, 11-12-08)
Ainda que os militares tenham tomado o poder à força, há que se lhes fazer justiça, pois eles impediram que o Brasil caísse nas mãos dos comunistas, e a dona CNBB, tão preocupada com o curupira, deveria agradecer a Deus pelos “milicos” terem dado o golpe em 1964, pois com toda a certeza, se os vermelhos tivessem assumido o país, a religião seria perseguida como aconteceu na Espanha na década de 1930!
Agradeçam a Deus, reverendíssimos bispos da CNBB, por muitos terroristas terem deixado de agir, já que pessoas inocentes perderam a vida em atentados, elas que só cometeram o “pecado” de estar no lugar errado na hora errada!
Ao invés de demonizarem o presidente Costa e Silva, muitos bispos da CNBB sempre deveriam colocar o nome dele nas intenções da santa missa, para que Deus o conserve eternamente na santa paz, por ter impedido o avanço do imperialismo soviético ateu no Brasil.
Foi uma decisão truculenta? É claro que foi, mas era a única maneira de se acabar com os atentados contra a vida alheia, que muitos que atualmente estão no poder faziam.
Por isso, agradeça muito mesmo a Deus, CNBB!

Um comentário:

Rick disse...

Evandro,

Estou lendo o ótimo livro "A verdade sufocada" do ex-capitão do DOI -CODI II Exe. Carlos Ustra, e estou quase acreditando que essa conversa de "ditadura" é mesmo só conversa