segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

A Santa Eucaristia

Quem nega a presença real de Nosso Senhor Jesus Cristo na Eucaristia, nega a própria obra de Redenção que Ele deixou a todos. Quem nega que a hóstia consagrada é o mesmo Senhor Jesus, em Corpo, Sangue, Alma e Divindade, estará contrariando as palavras do próprio Salvador, presentes no Evangelho de São João:

“Vossos pais, no deserto, comeram o maná e morreram.
Este é o pão que desceu do céu, para que não morra todo aquele que dele comer.
Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão, que eu hei de dar, é a minha carne para a salvação do mundo.
A essas palavras, os judeus começaram a discutir, dizendo: Como pode este homem dar-nos de comer a sua carne?
Então Jesus lhes disse: Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós mesmos.
Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.

Pois a minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida.
Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele.
Assim como o Pai que me enviou vive, e eu vivo pelo Pai, assim também aquele que comer a minha carne viverá por mim.
Este é o pão que desceu do céu. Não como o maná que vossos pais comeram e morreram. Quem come deste pão viverá eternamente.
– S. João, 6, 49-58

E se ainda assim, alguém duvidar da existência de Cristo Eucarístico, ou acha que os antigos cristãos não O honravam, eis os seguintes testemunhos, de pessoas que viveram na primeira geração da fé cristã:
São Paulo Apóstolo (10-67): “Eu recebi do Senhor o que vos transmiti: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão e, depois de ter dado graças, partiu-o e disse: ‘Isto é o meu corpo, que é entregue por vós; fazei isto em memória de mim.’
Do mesmo modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: ‘
Este cálice é a Nova Aliança no meu sangue; todas as vezes que o beberdes, fazei-o em memória de mim.’
Assim, todas as vezes que comeis desse pão e bebeis desse cálice lembrais a morte do Senhor, até que venha.
Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente será culpável do corpo e do sangue do Senhor.
Que cada um se examine a si mesmo, e assim coma desse pão e beba desse cálice.
Aquele que o come e o bebe sem distinguir o corpo do Senhor, come e bebe a sua própria condenação.”
– I Coríntios, 11, 25-29)
Na Didaqué, livro do século I da Era Cristã, está escrito: “Ninguém coma nem beba de vossa Eucaristia, se não estiver batizado em nome do Senhor. Pois a respeito dela disse o Senhor: ‘Não deis as coisas santas aos cães!’”.
Santo Inácio de Antioquia (67-110): “Eles se afastam da eucaristia e da oração, porque não professam que a eucaristia é a carne do nosso Salvador Jesus Cristo, que sofreu por nossos pecados e que, na sua bondade, o Pai ressuscitou. Desse modo, aqueles que recusam o dom de Deus, morrem nas suas disputas.” (Carta aos cristãos de Esmirna).
São Justino (100-165): Pois não é pão e vinho comum o que recebemos. Com efeito, do mesmo modo como Jesus Cristo, nosso Salvador se fez homem pela Palavra de Deus e assumiu a carne e o sangue para a nossa salvação, também nos foi ensinado que o alimento sobre o qual foi pronunciada a ação de graças com as mesmas palavras de Cristo e, depois de transformado, nutre nossa carne e nosso sangue, é a própria carne e sangue de Jesus que se encarnou (Apologia).
Sobre a Santa Eucaristia, o papa Bento XVI diz: “A Eucaristia é também Jesus Cristo futuro, o Jesus Cristo que vem. Quando contemplamos a Hóstia Santa, o seu corpo de glória transfigurado e ressuscitado, contemplamos aquilo que contemplaremos na eternidade, descobrindo o mundo inteiro, sustentado em seu criador em todo instante de sua história. Cada vez que nos alimentamos, mas também cada vez que o contemplamos, nós o anunciamos até que Ele retorne: ‘donec veniat’. Justamente por isso, nós o recebemos com infinito respeito.”

Fontes:
Bíblia Católica
Mercabá
O Jota
Rádio Vaticana
Veritatis Splendor

Um comentário:

Ana Maria Nunes disse...

Achei tão bonita essa postagem. Gosto muito do seu blog.