quinta-feira, 7 de abril de 2011

Os escravos de Maomé estão aí! Cuidado!

Que não me venham os democratas, os politicamente corretos, os aduladores dos infiéis me encherem o saco! Sabem o que penso dessa onda de protestos nos países árabes por algum arremedo de democracia? Nada! E digo mais: que se matem uns aos outros, pois é gente infame como o mensageiro de Satã! Não farão falta!

Eles não querem progredir na terra deles e ainda vão à Europa infestar (mais ainda) aquilo que outrora foi uma terra cristã. Invadem terra alheia e ainda queimam igrejas em Lampedusa? Que fiquem na África e queimem-se a si mesmos!

Por que essa raça maldita não fica na África e faz o seu próprio desenvolvimento? O que aconteceu com aquele povo que, nos idos da Idade Média, tinha a “civilização” mais desenvolvida do que os “atrasados” europeus cristãos?

E se tiver alguém que, ao ler estas palavras, vier me perguntar, “Ora, mas isso é na Europa, o que tem a ver com o Brasil? Você nem é europeu!”, eu respondo que sim, isso tem a ver com o meu país, pois esse lugarzinho medonho que é o Brasil gosta muito de receber gente da pior laia possível! E se eu não sou europeu, ao menos posso dizer que sou “euro-brasileiro”, pois sou de ascendência lusa.

Talvez imaginando o que aconteceria com Isaac, Sara fez Abraão se livrar de Agar e Ismael (ver Gênesis cap. 21). Cruel? Ora, mais cruel ainda é o triste destino dos nossos irmãos nas terras dos servos do esquizofrênico de Meca (que o justo castigo de Nosso Senhor Jesus Cristo recaia sobre o infame!).

Quer desenvolvimento, raça do cão*? Fique por aí mesmo! Se odeia tanto o Ocidente, porque ainda insiste em infestá-lo?

* Quando digo “raça do cão”, refiro-me aos seguidores do maldito, até porque existem árabes cristãos, e muitos deles vieram ao Brasil, fugindo, obviamente, das perseguições, e construíram uma importante comunidade, sobretudo em São Paulo, onde se envolveram com o comércio e a indústria, deixando valiosa contribuição à sociedade brasileira.

4 comentários:

José Tiago disse...

Caro amigo, veja que infeliz coincidência: na tragédia ocorrida hoje em uma escola do Rio de Janeiro, não foi confirmado ainda mas a polícia encontrou ligações do monstro que assassinou as crianças com fundamentalistas islâmicos. A irmã do assassino disse que ele mudou de comportamento nos últimos 8 meses,tendo deixado a barba crescer e mantendo contato com muçulmanos e o islamismo através da internet.

Evandro Monteiro disse...

Caro José Tiago, caso venha a se confirmar tal hipótese da ligação de muçulmanos com o atirador do Rio de Janeiro, essa será mais uma para ser colocada na conta do cão raivoso de Meca.

Warrior Princess disse...

"Esse lugarzinho medonho que é o Brasil gosta muito de receber gente da pior laia possível!"

A frase da década, essa mania de brasileiro ser hospitaleiros com essa víboras já tá enchendo o saco, nós nunca seremos bem tratados lá fora pq aqui nós temos que receber bem este tipinho gente aqui!

Evandro Monteiro disse...

Prezada "Princesa Guerreira", você escreveu muito bem, isso que brasileiro tem é mesmo uma mania.
Talvez nos respeitassem mais lá fora se fôssemos mais "duros" com os que vêm de fora.