domingo, 25 de abril de 2010

Nem tudo é culpa de Portugal

Na época em que estudei nos ensinos fundamental e médio, em meio aos ataques de alguns professores de História à Santa Igreja, quando davam "folga" a Ela, os professores "miravam e atiravam" contra a colonização portuguesa.
Diziam que o Brasil é o que é por ter sido colônia de Portugal, baseada unicamente na exploração de matéria-prima e na escravidão de índios e africanos, que temos 500 anos [sic] de desigualdades sociais por culpa daqueles gajos que para cá vinham e ficavam a explorar as nossas riquezas.
Se a colonização de ingleses, holandeses e franceses fosse boa, então países como Jamaica, Suriname e Haiti deveriam ser muito melhores do que o nosso!
Outra coisa que me deixava mais p... da vida era quando nos diziam que todo o ouro daqui seguia direto para Londres por causa da burrice lusitana.
Ora, se tudo de ruim que temos até hoje no Brasil tem origem em Portugal, cabe dizer que, pelos menos desde 1822, Lisboa não tem mais nada com isso, já que o príncipe-regente D. Pedro resolveu contrariar o próprio pai, el-rei D. João VI, e proclamar a independência do nosso país. E o pior: se considerarmos somente a parte republicana, ainda teríamos 111 anos de vida "independente".
Creio que se os políticos tivessem um pouquinho de boa vontade, coragem e honestidade, o nosso Brasil (ainda) varonil seria muito melhor do que é atualmente!
O que a República trouxe de bom, que pudesse melhorar a vida das pessoas? E isso porque nem vou entrar na esfera diplomática...
Explico: D. Pedro II teve peito de romper relações diplomáticas com a Inglaterra (vide Questão Christie), a maior potência militar, econômica e naval daquela época, além de não ter tido pena do Paraguai de Solano López, que queria nos tomar uma parte do nosso território! Mato Grosso e o atual Mato Grosso do Sul que o digam!
Já o nosso atual cacique-mor permitiu, numa boa, que o grão-cocaleiro e manda-chuva de La Paz mandasse roubar as instalações da Petrobrás, na maior cara-dura. Com todo o respeito aos bolivianos, mas o que representa a Bolívia no cenário mundial, minha gente? Só faltava o Itamaraty ter devolvido o Acre para os bolivianos!
Se temos pobreza e miséria, os EUA colonizados pelos ingleses também têm, e daí? Será que os nossos colonizadores foram piores do que os dos outros?
Não foram os portugueses que fizeram a política do "café-com-leite", nem as guerras de Canudos e do Contestado, não foram eles os terroristas que combateram os contra-revolucionários de 1964...
Portanto, é bom que nós brasileiros parássemos de culpar os portugueses por tudo de ruim que se passa em nosso país!
Imagino que Portugal não seja a pátria perfeita, e sei que certos lusos acham que daqui do Brasil só vai porcaria, prostitutas, travecos e violência, e discordo da visão preconceituosa que muitos deles têm dos brasileiros (sobretudo das brasileiras, vistas como prostitutas por lá), mas recomendo que leiam no excelente blogue Spem in Alium (do prezado Theophilus) o texto Missão apostólica dos portugueses.

Um comentário:

FireHead disse...

Subscrevo. Em relação ao Brasil pouco posso exprimir, mas sei que muitas tristes pessoas das ex-colónias portuguesas de África acreditam piamente que eles estão agora como estão (mal) devido a nós, que os colonizámos... quando na verdade antes da independência deles, em 1974 (antes da revolução dos cravos que comemorou 36 anos no passado dia 25), os seus países, principalmente Angola e Moçambique, eram dos países mais prósperos da África, logo a seguir à potência África do Sul.
Veio a independência, fizeram guerra contra os colonizadores, destruíram tudo o que os portugueses lá deixaram, roubaram-lhes tudo, correram com eles de lá para fora, vieram as guerras internas, vieram as matanças (entre eles), veio a miséria, a fome, a desgraça, a corrupção de quem está no poder... e a culpa é dos portugueses que já lá não estão há tanto tempo? Enfim...
Eu concordo que é ultrajante sermos mandados na nossa própria terra por quem vem de fora, mas é preferível isso a vivermos na miséria por uma questão de orgulho estúpido ou não? Trabalhassem e produzissem, que naquelas terras produz-se em abundância. Aquelas terras são ricas até dizer chega. Trabalhem e desenvolvam as suas terras no lugar de ficarem constantemente à espera de serem ajudados como se fossem animais domésticos (onde pára a dignidade humana aí?)...