terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Harry Potter? Tô fora!

No que se refere a toda obra Harry Potter, uma leitora do Prof. Aquino fez uma pergunta bem pertinente: “Prof. Felipe meus filhos querem muito ver ao filme e ler os livros do Bruxo Harry Potter, gostaria de saber se tem algum problema, pois se trata de ficção e não realidade?”
A resposta foi a seguinte: “Sra ... segue abaixo a determinação do Vaticano acerca dos filmes e livros do Harry Potter, como verá não há problema algum.”

Mas será que não há nada demais mesmo? Pois vejamos:

“Não praticareis a adivinhação nem a magia.” (Levítico, XIX, 26) Santo Agostinho, um grande padre de Igreja e filósofo ensinou que toda magia só se torna efetiva pela intercessão do demônio.
São Tomás de Aquino, o doutor angélico da Igreja, ao comentar a respeito daqueles que se dedicam a magia e a bruxaria, disse: “Ao homem não foi dado poder sobre os demônios para usá-los para qualquer propósito que seja. Pelo contrário, foi dito que ele deve proclamar guerra aos demônios. Portanto, não é licito ao homem usar a ajuda de demônios por pactos – sejam tácitos ou expressos”. Assim, São Tomás vincula diretamente a magia e a bruxaria com pactos demoníacos.
Portanto, toda a magia é intrinsecamente má, por ser condenada por Deus, por constituir idolatria, por envolver ações demoníacas e por constituir uma ameaça para a sociedade humana, uma vez que viola a ordem natural.
E em Harry Potter a magia tem o foco das atenções, ela constitui a única coisa que realmente interessa no universo criado por J. K. Rowlings. Pode-se alegar que os livros de Harry Poter se passam num mundo de fantasia, que não tem nenhum contato com nossa realidade. Isto não é verdade porque o mundo de Harry Poter é vinculado ao nosso mundo, e é um mundo secreto, escondido dos “trouxas” – como são chamados os não bruxos nos livros – através de magia e de códigos de condutas para os magos. Assim, os “trouxas” ou seja, as pessoas comuns, nem sequer desconfiam da magia e vivem num mundo exatamente como o nosso.

Texto completo no sítio da Associação Montfort.

Mas justiça seja feita, não é de agora que a bruxaria é usada para se cativar as crianças, que o diga aquele ratinho orelhudo do Valdisnei...

2 comentários:

Theophilus disse...

Este filme de onde se tirou a foto (Fantasia) é muito interessante porque só usa música clássica na trilha sonora.
Mas o perigo de sedução das crianças pela magia em todas as manifestações culturais existe e é especialmente danoso numa idade em que as mentes são mais impressionáveis. A meu ver o fenômeno tem a ver com a repaganização do Ocidente que vem acontecendo lenta mas persistentemente desde a época do Renascimento e da Reforma.

Ana Maria Nunes disse...

*
http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u364257.shtml
*
http://noticias.gospelmais.com.br/vaticano-acusa-harry-potter-de-afastar-jovens-do-cristianismo.html
*
http://leitorcritico.wordpress.com/2008/01/30/vaticano-condena-conceitos-abordados-em-harry-potter/
*
http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cartas&subsecao=apologetica&artigo=20040628204935&lang=bra