terça-feira, 17 de março de 2009

"Em boca fechada..."

Tem certas horas em que é preciso calar a boca! Já não eram suficientes a grande confusão gerada pela excomunhão à equipe médica e à mãe da menina violentada em Pernambuco e todo o apedrejamento moral de D. José Sobrinho, eis que surge, de dentro da Igreja, uma voz contra o arcebispo de Olinda:

“Presidente da Academia Pontifícia para a Vida em Roma, monsenhor Rino Fisichella condenou a excomunhão dos médicos. Segundo ele, o arcebispo de Olinda e Recife, dom José Cardoso Sobrinho, foi apressado e deveria ter se preocupado primeiro com a menina, que engravidou de gêmeos depois de violentada pelo padrasto em Alagoinha (PE).”

Sim, cara pálida, mas o que D. José poderia ter feito?
Muito obrigado, mau senhor Fisichella! Com vossas palavras, acabou aumentando ainda mais a munição daqueles que estão execrando publicamente um pastor da qualidade de D. José Sobrinho!

Fonte: Zero Hora

2 comentários:

Ana Maria Nunes disse...

Será que ele vai pedir desculpas?

Dom Willianson, deu uma opinião que EM NADA feriu a Doutrina da Igreja e quase o penduram na cruz.

Já o arcebispo riso, digo, rino n só feriu a Doutrina como denegriu a imagem da Igreja, e aí??

Estranho isso, muito estranho..tem algo errado!

Theophilus disse...

Estes sinais contraditórios em assuntos tão cruciais partindo de autoridades vaticanas só fazem as delícias dos inimigos da Igreja, que assim vai perdendo credibilidade perante o mundo. Não creio que houvesse tanta desorientação demoníaca durante o ápice do arianismo, que foi um dos piores períodos da Igreja, como há em nossa época de triunfo modernista. Com um presidente da Academia Pontifícia para a Vida desses, quem precisa da Planned Parenthood?