quinta-feira, 7 de maio de 2009

O padre e o aeroporto

Eis o comentário que o Padre L.*, da Paróquia de Jericoacoara**, no Ceará, postou neste blog, a respeito da construção do futuro Aeroporto Internacional de Jericoacoara: “A manifestação pública que aconteceu no último domingo passado, em nossa querida cidade de Jijoca de Jericoacoara teve o rosto de luta popular, onde estivemos as igrejas, associações de bairros, Câmara do Vereadores e Prefeitura Municipal, reividicando a construção do Aeroporto Internacional de Jericoacoara dentro dos limites deste municipio. Sabemos que existem interesses outros que contrariam a ética do Direito, pois pessoas que se voltam para um pensamento mesquinho, e que só pensam em si, e até desconhecem o direito do outro, preferem quebrar as barreiras da respeitabilidade daquilo que é do outro. Por isso mesmo, todos os jijoquenses se unem nesta causa. Já que o alvo da costrução de tal aeroporto é Jericoacoara, e por isso mesmo deve ficar nos seus limites, nas suas proximidades, dando a essa praia maior notoriedade e também a sua melhor sustentabilidade, que será viável se toda e qualquer renda do aeroporto adentrar os cofres públicos do mesmo municipio, é óbvio. Consideramos que todo e qualquer político que porventura venha a desviar tal benefico local será resposabilizado ao longo da historia pela maior ‘perda de todos os tempos’ nesse município de Jijoca de Jericoacoara. Conclamamos a todos para essa luta, inclusive o Mnistério Público, que por sua vez também receberá uma representação dos jijoquenses, pedindo uma revisão no processo da contrução desse aeroporto. Essa luta vai longe…

Quanto ao empenho do padre nessa questão, eu cheguei a comentar no jornal:
Evandro Monteiro disse: 27/04/2009 as 8:43
“A César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”, já dizia o Divino Salvador.
Uma coisa é algum membro da Igreja (seja padre ou bispo) reivindicar os direitos básicos dos cidadãos, como segurança, educação ou saúde, mas questiono se a luta do Pe. L. pelo aeroporto em Jijoca salvará as almas do rebanho a ele confiadas.
Coincidentemente vemos em nossa paróquia a investida das seitas protestantes, enquanto que muitos deixam a Igreja.
Sei que o padre é um homem inteligente, mas bem que ele poderia mirar um pouquinho suas atenções para o lado espiritual.
Sei também que o que escrevo não tem nada a ver com esta matéria, entretanto, como católico apostólico romano, não poderia deixar de demonstrar a minha reprovação à atitude do Revmo. Sr. Pe. L. F..
(...).
Pois é, como podemos ver, a principal motivação do padre L. na paróquia no momento é a construção do aeroporto em nosso município.
Na quinta ou na sexta passada, durante a missa, ele reclamou daqueles que levantaram a voz contra a participação dele na manifestação, já que o mesmo havia pedido permissão ao bispo - O bispo permitir ou proibir não influi em nada, até porque está em Sobral, a 155 km de distância. Por que ele não cobrou do padre, isso sim, uma qualidade maior dos paroquianos? - E como em toda luta sempre existem os mártires, eis que foi citado um nome: Ir. Dorothy Stang, obviamente!
E tem mais: classificou como IGNORANTES aqueles que lhe eram contrários (justamente por ter sido autorizado pelo Sr. bispo)! É claro que a carapuça me serviu, até porque fui homem de assinar meu nome e mostrar minha opinião, ao contrário de alguns que, se escondendo atrás do anonimato, cobriram o padre de impropérios.
Se Pedro, primeiro papa, aceitou de muito boa vontade e humildade de coração a reprimenda que tomou de Paulo em Antioquia (cf. Gálatas 2, 11-14), por que cargas d’água um simples sacerdote se ofendeu com a reprovação de alguns meros fiéis? Precisa chamar os que não gostaram da participação dele na passeata de “ignorantes”?
Na paróquia não existem só os “beatos” e “carolas” aduladores e puxa-sacos não!
Se o reverendo em questão tivesse o mesmo empenho em cuidar do rebanho, que sofre as insídias do protestantismo, eu até me calaria!
Há pouco tempo atrás ele interrompeu as festividades de uma localidade da região e fiz questão de cumprimentá-lo, já que não tem nada a ver o povo misturar festa de padroeiro com bebedeira e fuzarca. Gostaria que o Revmo. Sr. padre mantivesse sempre esse cuidado, e se preocupasse mais com as almas dos fiéis do que com um aeroporto.
Deixasse a luta pelo dito cujo com as autoridades escolhidas pelo povo!
Só nesse ano de 2009 já foram inauguradas uma “Mundial do Poder de ‘deus’”, uma “Universal do Reino de ‘deus’”, além de termos um salão dos Jeovás. E isso sem contar as três Assembléias de ‘deus’ (tidas como ‘sérias’ no dizer dele) e duas igrejolas locais: muita coisa para uma cidade de pouco mais de 15.000 habitantes.
Resumindo: prefiro ser IGNORANTE mesmo!

* Preferi omitir o nome do reverendo
** Paróquia Santa Luzia, diocese de Sobral - CE

3 comentários:

Ana Maria Nunes disse...

Tb prefiro!

A coisa vai ferver ano que vem, cf ecumênica , ôoo desgraça!

Paula Osterno disse...

O Padre Lidomar está na luta pelo um aeroporto que será de extrema importancia para Jijoca de Jericoacoara juntamente com a Paroquia de Santa Luzia Pois os fies que nela existem são Jijoquenses.
Ele não para missa pra falar de aeroporto e sim na hora dos avisos q toda missa tem, ele fala o que está acontecendo em nosso municipio e se ele está luatando por nosso municipio devemos é agradecer o esforço dele em vez de ficar criticando. Se não quer ajudar melhor se calar.

Evandro disse...

Paula, para começo de conversa você é muito desinformada, porque a paróquia de Santa Luzia abrange três municípios: Jijoca de Jericoacoara, Bela Cruz e Cruz. Antes de mandar me calar, vá se informar melhor, pois nem todos os paroquianos são jijoquenses!
Se a senhorita prestou atenção, aqui é um blogue CATÓLICO APOSTÓLICO ROMANO, se fosse de política ou de variedades, tudo bem, mas primeiro pegue o contexto dele antes de escrever tolices.
Não critico o padre – se é que minha palavra vale alguma coisa – só por criticar, acho muito válido o esforço dele, só que ELE NÃO É POLÍTICO, TEM UM REBANHO A ZELAR, TEM ALMAS PARA CUIDAR!
ANTES DE SE PREOCUPAR COM UM AEROPORTO, UMA RODOVIÁRIA, UMA BASE INTERPLANETÁRIA, DEVERIA PRIMEIRO ALMEJAR A SALVAÇÃO DAS ALMAS DOS FIÉIS.
"Buscai primeiro o Reino de Deus" (Mateus 6, 33), já disse o Nosso Senhor e Salvador JESUS CRISTO, tudo mais vem por acréscimo.
Para finalizar: já ouviu falar em São João Maria Vianney, o Cura D'Ars? Recomendo-lhe que pesquise sobre a vida deste grande santo, um exemplo de padre.