quarta-feira, 29 de julho de 2009

Frei Betto e o Islã

Palavras de Frei Betto, no Portal Amai-vos, a respeito da vitória das “direitas” na Europa:
“(...) Esse resultado confirma o adiamento da pretensão da Turquia de integrar a União Européia. No bojo dessa direitização da política européia está o antiterrorismo, com fortes conotações anti-islâmicas. A Europa ‘cristã’ promove, à semelhança dos Reis Católicos da Espanha no século XV, novo expurgo de quem não reza por seu credo.
Vencido o ateísmo (leia: comunismo) chegou a hora de rechaçar o islamismo em nome de uma ‘civilização cristã’ (...)”
Quem dera se a Europa realmente fosse cristã: para começo de conversa, não haveria a União Européia. E outra: graças a Deus que ainda não deixaram a Turquia entrar nesse clubinho pós-cristandade, pois se a Europa cair sob o jugo da besta islâmica, fatalmente nós daqui da América um dia também cairemos!
Regiões que foram referência para o cristianismo primitivo, como África do Norte (terra de Santo Agostinho), Egito, Palestina, Síria e a atual Turquia, depois que foram tomadas pelos servos do falso profeta, perderam irreversivelmente a identidade cristã que lhes caracterizava.
O islamismo, se não conseguiu tomar a Europa toda por força das cimitarras, está conseguindo tomá-la por meio dos imigrantes.
Não nos cabe julgar se deve aceitar ou não a imigração, até porque receber o estrangeiro que busca abrigo é uma obra de caridade cristã. Entretanto, muitos imigrantes vão à Europa unicamente para plantar a semente do mal - o culto a Alá - no coração do que restou da cristandade.
Que os reis ibéricos do tempo da Reconquista, mais outros tantos cristãos e estadistas como Carlos Martel e Afonso de Albuquerque, sirvam de exemplo às novas gerações de políticos europeus para que olhem com bastante cuidado essa difícil questão.

4 comentários:

Theophilus disse...

São dois globalismos demoníacos, o dos maçons e comunistas e o dos muçulmanos.
O laicismo, contudo, não é páreo para o Islã.
No momento são inimigos unidos no ódio a Cristo. A esquerda adora bajular os muçulmanos; tanto assim, que não identifica os atentados com a Jihad dos livros sagrados dos islamitas, mas com ações de "extremistas". Haveria um Islã de convivência pacífica possível. Mas isso é pura balela.
Um site excelente que expõe estas ligações e mostra a verdade sobre o Islã é o Jihad Watch do católico Robert Spencer (http://www.jihadwatch.org/).

Evandro Monteiro disse...

Theophilus, seus comentários são bem pertinentes, como sempre.
Esse negócio de que o Islã é a "religião da paz" é pura lorota, um conto da carochinha que se desfaz à primeira confusão inter-religiosa, vide Sudão, Nigéria, Indonésia e Egito, por exemplo.
O islamismo é tão danoso ao mundo quanto o comunismo e a maçonaria.

Ana Maria Nunes disse...

Que falta faz a Inquisição!!

Evandro Monteiro disse...

Eu diria mais: que falta fazem os grandes políticos cristãos de outrora!