sexta-feira, 3 de julho de 2009

Miguelito e o evangelho de Lucas

Esta é a história do Miguelito. Miguelito era um crioulinho franzino nascido lá nos cafundós do Judas. Ele tinha muitos irmãos e o pai, o Seu Zé, ao ver que os filhos cantavam bem, principalmente o Miguelito, resolveu ganhar muito dinheiro com eles.
Só que o Seu Zé era muito autoritário, fazia os filhos ensaiarem as danças e as músicas exaustivamente. Miguelito praticamente não teve infância.
Isso deixou profundas marcas psicológicas em Miguelito que, entretanto, ficou famosíssimo, deixou o grupo dos irmãos e decidiu seguir carreira solo. Os passos de dança por ele criados faziam sucesso e eram bastante imitados no mundo todo; ganhou fortunas.
Miguelito, todavia, era um tanto “seqüelado” por ser negro, ainda mais numa sociedade racista. De repente uma doença foi deixando a pele dele clara, clara, muito clara.
Miguelito passou a fazer muitas operações plásticas, tornou-se megalomaníaco, comprou uma mansão nababesca na Califórnia e pôs-lha o nome de “Terra do Nunca”.
O mega-artista ficou com medo de envelhecer, passou a receber crianças em casa, ganhou fama de pedófilo e doente. E a megalomania continuou: mesmo com a natural decadência, mas sem perder a grandeza, gastava mais e mais, para manter o fausto e o luxo.
Tudo fachada.
Miguelito sentia-se só, o pai sempre o explorou, vivia constantemente doente e entupia-se de remédios.
Um duro golpe sofrido pelo cantor foi a enxurrada de processos na Justiça, sendo acusado de pedofilia, de tanto receber menores em casa. E tome milhões e milhões de dólares torrados com advogados.
Miguelito estava arrasado, acabado, desacreditado, adoentado, endividado.
Mas Miguelito queria voltar. E em grande estilo.
Marcou cinqüenta apresentações em Londres: ensaiou, cantou, dançou, até que...
Miguelito morreu!
A ânsia de grandeza, os remédios e o vício em sucesso o mataram.
Depois que Miguelito morreu, a ex-mulher dele, o Seu Zé e muita gente estão brigando para ter a fortuna do finado.
Essa história lembra muito uma certa parábola que o Senhor havia contado:
“Havia um homem rico cujos campos produziam muito.
E ele refletia consigo: Que farei? Porque não tenho onde recolher a minha colheita.
Disse então ele: Farei o seguinte: derrubarei os meus celeiros e construirei maiores; neles recolherei toda a minha colheita e os meus bens.
E direi à minha alma: ó minha alma, tens muitos bens em depósito para muitíssimos anos; descansa, come, bebe e regala-te.
Deus, porém, lhe disse: Insensato! Nesta noite ainda exigirão de ti a tua alma. E as coisas, que ajuntaste, de quem serão? Assim acontece ao homem que entesoura para si mesmo e não é rico para Deus.
(Lucas 12, 16-21)
Que Deus tenha piedade da alma de Miguelito, que finalmente ele descanse em paz e tenha sido perdoado por ter feito tanta coisa esquisita na vida.

7 comentários:

Ana Maria Nunes disse...

Os pais podem causar traumas imensos nos filhos.

O cara tinha fixação pela aparência, pq o pai o humilhava por causa do nariz, formato do rosto...deboche de amigos e estranhos até dá para superar( embora causem dor), mas do próprio pai? na adolescência? com espancamento?

Certamente uma dor enorme e ele n superou..

Sempre tive pena dele.

Só Deus sabe o que se passa em nossas mentes e segundo a Bíblia, seremos julgados pela intenção do coração.

Ainda bem!

Evandro Monteiro disse...

Devo confessar que fiquei muito triste por ele, pois as músicas dele marcaram a minha infância.
O pobre coitado foi vítima de um pai estúpido, "amigos" inescrupulosos e da própria megalomania.
Que ele tenha o merecido descanso, pois deu para se notar que de uns tempos pra cá ele não batia bem da bola.
A família via que ele pecisava de cuidados e não fez nada.

AmoreCruz disse...

Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus; Heb.9,24

E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo. Filipenses 3,8

Porque a circuncisão somos nós, que servimos a Deus em espírito, e nos gloriamos em Jesus Cristo, e não confiamos na carne. Filipenses 3,3

Ah! Se alguém pudesse contender com Deus pelo homem, como o homem pelo seu próximo! Jó34:23

Porque Deus não sobrecarrega o homem mais do que é justo, para o fazer ir a juízo diante dele. João9:16

Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. 1 Timóteo2:5

Hugo F. disse...

Vós sois a luz do mundo. Uma cidade construída sobre a montanha não fica escondida. Não se acende uma lâmpada para colocá-la debaixo de uma caixa, mas sim no candelabro, onde ela brilha para todos os que estão em casa. Assim também brilhe a vossa luz diante das pessoas, para que vejam as vossas boas obras e louvem o vosso Pai que está nos céus. - Mt. 5, 14-16

Neste evangelho Jesus fala q somos a luz do mundo, em casa, onde estivermos. Mas seremos luz verdadeira, a q louva o Pai, se não pensarmos em ser luz só p nós mesmos.
Esse texto mostra qual é o final de pessoas que usam a luz, só p benefício próprio.
Sempre teve tudo o q quiz, mas usou o seu dom, que Deus lhe concedeu, só p beneficio próprio.
Que ele tinha luz, isso é inegável, até hoje nos prendem a atençao. Mas q tipo de luz era essa?
Um abraço.
Fik c Deus...

Evandro Monteiro disse...

Outro abraço para você também, Hugo.
Fica com Deus e volte sempre.
O mesmo digo ao Anderson "AmoreCruz"

Brother Bob disse...

Não há outro sentimento que se pode ter por esse homem que foi Michael Jackson, senão a compaixão. Teve tudo, mas foi vencido. Diz a sabedoria popular: "o pouco com Deus é muito; o muito sem Deus é nada". De certo modo, Michael Jackson me lembra aquele personagem, o Robocop. Explico: externamente, uma máquina de gerar dinheiro e excitar as pessoas; por dentro, um homem morto, que teimava em viver e dar algum sentido à existência.
Abraços!

Evandro Monteiro disse...

Robocop... Taí uma boa comparação!