domingo, 11 de maio de 2008

Catarina e a realidade do inferno

O Inferno é uma realidade. E o próprio Cristo dirá aos que não O seguirem e não colocarem em prática os mandamentos d'Ele: "Apartai-vos de Mim, malditos, para o fogo eterno, que foi preparado para o demônio e para os seus anjos". (Mt. XXV, 41)
De lá ninguém volta. As visões de D. Bosco e dos pastorinhos de Fátima nos falam sobre almas que mais se parecem com brasa incandescente, e que flutuam como fagulhas ao vento, num eterno gemer e ranger de dentes.
Os réprobos odeiam-se entre si, porque no inferno não há mais nenhum sentimento de caridade, amor e compreensão, é um eterno lamentar e amaldiçoar, porque Deus está ausente.
E Deus é eternamente odiado!
É lá, na companhia de Satanás, que o pecador impenitente remoerá, para sempre, aquela oportunidade que teve para se converter.
Repito: do inferno ninguém volta! Às vezes, pela intervenção da Providência Divina, alguma alma do inferno pode se fazer ouvir, para que os que estão no lado de cá possam se arrepender de seus pecados.
Um exemplo disso é um fato ocorrido com São Francisco de Girólamo (1641-1716), jesuíta e pregador italiano. Fazia missão em prisões, galés e até em bordéis. Com seus sermões, conseguiu converter turcos e mouros!
Enquanto fazia seu trabalho missionário em Nápoles, às vezes pregava em frente à casa de uma mulher de má reputação, chamada Catarina. Ela sempre o atrapalhava com gritos e gargalhadas. Mas um dia ela morreu.
Foram contar o ocorrido ao santo, que foi até o local onde o corpo de Catarina estava. Então ele se aproxima do cadáver e pergunta:
"Catarina, onde estás?"
E ela não responde.
E mais uma vez ele pergunta, sem ter resposta.
Na terceira tentativa, com maior autoridade, Francisco pergunta:
"Catarina, onde estás?"
Ao que os olhos da morta se abrem, os lábios dela se movem e se ouve uma voz, como se viesse de um abismo:
"No inferno!"
Vendo o fato, todos os presentes fogem, tomados de pavor.
E isso foi tão sério, que foi uma das razões para a canonização do santo.

E a festa de São Francisco de Girólamo é hoje, 11 de maio.

E neste ano também é Dia de Pentecostes!

Que o Divino Espírito Santo possa sempre nos inspirar bons pensamentos e que Ele nos fortaleça sempre na luta contra o pecado e pela busca de santidade na nossa vida!

Com a intercessão de São Francisco de Girólamo.

* * *

Fontes:
O Pequeno Missionário. Pe. Gulherme Vassen. Ed. Vozes, 1958.

Na Internet:
Bíblia Católica Online
Associação Cultural Montfort
Cadê Meu Santo

3 comentários:

Ana Maria disse...

mas e daí, e depois que ela respondeu, o que houve?, pq ele perguntou isso a ela???

Evandro disse...

Bom, o que houve foi aquele medo generalizado.
O fato de o santo ter feito aquela pergunta à morta, foi uma forma da Divina Misericórdia nos alertar sobre a necessidade de largarmos o pecado e buscarmos a santidade. talvez seja por isso que ele fez isso. Abraço.

Ana Maria disse...

que coisa!
mas tem algo mais n é possível...