quinta-feira, 26 de novembro de 2009

O que dizer a respeito?

Se a criatura é atéia, vá lá.
Se a criatura gosta de ser livre-pensadora, vá lá.
Se a criatura gosta de ser homólatra, pederasta, lésbica, pornólatra, vá lá.
Se a criatura odeia a Virgem Maria, sei lá, mas se essa de ódio à mãe de Cristo ficar só na pessoa, tudo bem.
Mas não aceito que lancem blasfêmias contra Ela e muito menos contra o Filho d'Ela!
O link não será postado para não fazer propaganda do maldito, desgraçado, imundo e filho de meretriz, que escreveu coisas que nem ouso repetir contra a Santíssima Virgem, São José e o pior, contra o Senhor Jesus.
Só mesmo pela Divina Misericórdia que um infeliz de marca maior se salvará, mas se ele diz que Maria é um determinado bicho, ele que vá fazer companhia ao capeta.
Dá uma vontade imensa de pegar essa corja de arautos da liberdade de expressão e cremá-los "ao vivo"!
Espero que um dia ele se arrependa, só que pelo alto grau de orgulho do dito cujo, acho bem difícil.
Outra coisa incompreensível é que muitos que usam a bíblia debaixo do braço, que batem no peito arrotando sandices contra a Igreja Católica e que se dizem cristãos, tenham uma raiva incontida da Mãe de Jesus, se até os seguidores do vendedor de camelos semi-novos a honram como Virgem!

3 comentários:

FireHead disse...

Esses seguidores da invenção do vendedor de caravanas na verdade honram uma falsa "Miriam" e também acreditam num falso "Isa", um ser puramente humano e simples profeta que nasceu no deserto debaixo duma palmeira e a quem foi entregue o "ingil" (Evangelho), e que não morreu na cruz. Portanto não é certo pensarmos que os adoradores do deus honram Nossa Senhora.

Evandro Monteiro disse...

Mas ainda assim eles A consideram Virgem, ou não?
Só citei os infiéis para mostrar que até eles têm um certo "respeito" à Mãe de Cristo, ao contrário dos hereges.
Abraço.

FireHead disse...

Bom, os muçulmanos não deixam de ser hereges, pois eles conseguem a proeza de acreditar numa religião fundada de acordo com os interesses pessoais dum retardado e que não é mais do que uma transformação do paganismo árabe num monoteísmo simples, ainda para mais anti-cristão. O Alcorão é todo um livro cheio de mentiras e de dados historicamente falsos, com a curiosidade de nele haver mistura de enredos apócrifos cristãos e também Midrashes, Talmudes, etc.
Estou presentemente a ler um livro antigo, "Os Versículos Satânicos" de Salman Rushdie, e a história é toda ela centrada na ideia da convicção de que Maomé não foi inspirado por anjo nenhum, mas foi sim alguém que conseguiu engenhosamente enganar muitas pessoas para seu proveito próprio e glória.
Mas no fundo é certo o que dizes. Apesar de tudo os muçulmanos veneram Nossa Senhora e também Jesus Cristo. Consideram-na Virgem, mas não a veneram verdadeiramente como ela merece. O mesmo em relação a Jesus, o que é muito grave. Para eles o assassino e pedófilo Maomé é que é o profeta...