quarta-feira, 9 de setembro de 2009

O “Ameriquistão”

Já andam a chamar a Europa pós-moderna de “Eurábia”, pelo grande aumento da população infiel por lá, ajudado não só pela imigração como também pelo aumento da quantidade dos filhos de imigrantes.
Nós daqui da América, todavia, não estamos imunes a esse mal da islamização, porque se a Europa cair, fatalmente a América tombará também, já que os princípios relativistas e anticristãos que regem o Velho Mundo são os mesmos daqui no Novo.
E se na virada de 2100 para 2101, com uma Eurábia já consolidada – que Deus não permita! – aqui virar um “Ameriquistão”?
Ora, se os líderes da Revolta dos Malês em Salvador (1835) queriam acabar com quaisquer vestígios de cristianismo e instaurar uma nação islâmica na Bahia, no século XIX, que dirão os chefes dos infiéis, neste século XXI?
Para finalizar, tomemos muito cuidado com os infiéis: enquanto fazem parte da minoria são simpáticos e dialogantes, mas quando assumem o controle da situação, mostram a verdadeira face, assassina e terrorista!
É nessas horas que cabe pedir a intercessão de Eulógio, Salomão e Rodrigo, os santos mártires de Córdoba, mortos pelos maometanos (século IX) durante a dominação dos infiéis na Espanha, para que nem a Eurábia nem o Ameriquistão surjam.
Muito menos o Brasilistão!

5 comentários:

Sara Rozante disse...

O que mais me intrigou, foi essa parte do seu texto: "Para finalizar, tomemos muito cuidado com os infiéis: enquanto fazem parte da minoria são simpáticos e dialogantes, mas quando assumem o controle da situação, mostram a verdadeira face, assassina e terrorista!"
Tenho uma conhecida que além de ser socialista, é muçulmana. Aliás, a Eurábia tem esse ideal socialista. Vi no site deles (não me recordo o link) há uns dias atrás.
Venha logo Senhor!

Sara Rozante

FireHead disse...

Os muçulmanos são escumalha pura e dura, é uma espécie de paganismo refinado ao gosto dum homem tirano assassino e pedófilo que com essa sua mesma criação conseguiu poder e glória. Alá é o deus árabe pagão da lua e o islão não é mais que uma seita judaica que posteriormente foi adaptada aos gostos e às "necessidades" do falso profeta Maomé.
O islão devia desaparecer.
Gostei deste blog. Continua o bom trabalho da defesa da verdadeira Fé, a da Igreja Católica Apostólica Romana.

Um abraço.

Evandro Monteiro disse...

Prezado "FireHead ", obrigado pela sua visita. Vole mais vezes.
Gostei muito do seu blogue, o "Chuva no Purgatório".
Volte mais vezes e vombatamos pela Santa Igreja!
Fique com DEUS e Nossa Senhora.

Ana Maria Nunes disse...

Nem se tem o que comentar, vc falou tudoo!

Renato de Tróia disse...

A maldade existe por que as pessoas de bem não fazem nada.